Topo
Esporte

Corinthians anuncia Fred Luz sem assinar contrato e tenta contornar atritos para não perder CEO

09/07/2024 08h55

Na última quarta-feira, dia 3, o Corinthians anunciou a contratação de Fred Luz para ser o CEO (Chief Executive Officer ou Diretor Executivo) do clube até o fim do mandato de Augusto Melo, previsto para terminar em dezembro de 2026. O anúncio foi marcado por uma longa entrevista coletiva do profissional na sala de imprensa do CT Joaquim Grava e também contou com a divulgação em todas as plataformas digitais oficiais do clube.

Apesar de todo o cerimonial, a Gazeta Esportiva apurou que o Corinthians não concretizou a contratação de Fred Luz. O executivo, portanto, foi anunciado sem ter assinado contrato com o clube.

A Gazeta procurou a assessoria de imprensa do Corinthians a fim de obter uma manifestação sobre a situação, mas a administração preferiu não se pronunciar.

O MOTIVO DO PROBLEMA

Conforme revelado pela reportagem no dia 29 de junho, quatro dias antes do Corinthians decidir oficializar Fred Luz sem colher as assinaturas, a negociação travou a partir do momento em que o executivo apresentou ao clube o vínculo que ele tem com a Alvarez & Marsal, multinacional do ramo de consultoria de gestão.

Fred Luz deixou claro, desde o início das conversas, de que não pretende quebrar seu contrato com a Alvarez & Marsal e, inclusive, gostaria de usar pessoas da empresa em sua equipe de trabalho no Corinthians.

Desta maneira, ele seria um CEO "as a service", termo em inglês que significa "como serviço". Na prática, isso é adotado no mercado corporativo como uma espécie de serviço contratado por tempo limitado, transitório e de acordo com cada necessidade, como um serviço por assinatura.

Caso a negociação avance neste sentido, o Corinthians não firmaria vínculo com Fred Luz, e sim com a Alvarez & Marsal, que, por sua vez, enviaria Fred como representante da empresa, do qual ele é sócio, para executar o trabalho contratado.

"Eu vou ficar com 100% do meu tempo dedicado ao Corinthians, mas continuo como sócio da Alvarez & Marsal", admitiu Fred, em sua apresentação.

RESISTÊNCIA INTERNA

Imediatamente após o anúncio feito pelo Corinthians, Fred Luz foi ao departamento jurídico do clube para solicitar contratos e avisar que nada mais poderia prosperar sem a anuência dele.

A abordagem pegou membros do departamento de surpresa e foi considerada desnecessariamente agressiva e abusiva. Nem mesmo o diretor jurídico, Leonardo Pantaleão, recém promovido ao cargo, foi comunicado sobre o interesse e os planos de Fred para a área que cuida de processos e contratos.

O principal atrito, no entanto, aconteceu com Romeu Tuma Júnior, presidente do Conselho Deliberativo. Fred e Romeu tiveram uma discussão quente no Parque São Jorge relativa ao contrato proposto pelo executivo.

Conforme apuração da Gazeta Esportiva, Fred foi comunicado sobre a necessidade de alterar algumas cláusulas do contrato apresentado para assinatura dele e do clube, mas não se colocou disposto a fazer quaisquer mudança no texto.

Fred informou que não se desligaria da Alvarez & Marsal, justificou que tal decisão não seria vantajosa para ele financeiramente, e também salientou que as eventuais alterações não seriam aprovadas pelo compliance da empresa.

Romeu, por sua vez, deixou claro que o Corinthians não pode assinar contrato com uma empresa que, juridicamente, sequer terá responsabilidade sobre os atos do CEO enquanto executivo do clube. O presidente do Conselho foi taxativo sobre a condição de relação contratual com pessoa física, seja quem for, para o cargo de CEO, e também avisou que nem o Conselho nem o compliance do Corinthians permitirão que o clube assine com a Alvarez & Marsal para contratar Fred Luz nos termos pretendidos pelo profissional.

Vinicius Cascone, diretor geral do Corinthians, é quem tem liderado as negociações em nome do clube, com respaldo do presidente Augusto Melo.

CLIMÃO COM A E&Y

A contratação de um CEO é uma das recomendações da Ernest & Young, que presta consultoria de gestão ao Corinthians.

A E&Y, no entanto, não foi comunicada previamente sobre a entrada da Alvarez & Marsal junto a Fred Luz. A E&Y não se opõe ao nome do executivo, desde que ele se apresente como 'pessoa física', desvinculado da Alvarez & Marsal, e descarta a possibilidade de realizar alguns dos trabalhos contratados pelo Corinthians em parceria com uma empresa concorrente dela no mercado mundial de assessoria, consultoria e auditoria.

A situação causou um "climão" logo na primeira reunião oficial entre os representantes. Pedro Silveira, diretor financeiro do clube, empossado no mesmo dia que Fred, foi quem tentou contornar o constrangimento.

A Ernest & Young, diante desta situação, vai aguardar o posicionamento do presidente Augusto Melo e a conclusão da negociação entre Corinthians e Alvarez & Marsal/Fred Luz para avaliar a posição da empresa, sem desconsiderar a possibilidade de romper o contrato com o clube ou alguns dos projetos que estão em andamento.

CONFLITO DE INTERESSES

A Alvarez & Marsal assessora a Liga Forte União (LFU), grupo que assinou contrato com o Corinthians e garantiu o direito de transmissão dos jogos do clube no Campeonato Brasileiro da Série A de 2025 a 2029.

Fred Luz é sócio da Alvarez & Marsal, empresa que recebe receita em cima das operações da LFU. Por isso, há o apontamento de um possível conflito de interesse na posição oferecida pelo Corinthians ao executivo.

"Não vejo nenhum problema, estou completamente tranquilo. Hoje, sou sócio da Alvarez, mas não tenho nenhuma função executiva em relação a nenhum cliente, inclusive, lá na Liga Forte União, eles já foram avisados de que Fred não participa mais de nenhuma atividade ligada a este mandato de administração do comitê condominial", comentou Fred Luz na coletiva de imprensa do dia 3.

A conclusão do profissional, no entanto, não satisfaz personalidades importantes dentro do Corinthians, e esse é um outro problema grave que envolve a contratação do CEO.

A Gazeta Esportiva apurou que Romeu Tuma Júnior, presidente do Conselho Deliberativo, membros da Ernest & Young, grupos oposicionistas e até mesmo sócios e conselheiros apoiadores de Augusto Melo temem que Fred Luz passe a trabalhar para criar negócios e operações que privilegiem ganhos à Alvarez & Marsal.

E AGORA?

Na próxima quinta-feira, deve acontecer uma reunião importante no Parque São Jorge para tentar resolver esse impasse. Caso Fred Luz não ceda sobre as cláusulas do contrato geradoras de tanta discórdia interna, o presidente Augusto Melo terá dois caminhos: 1- abrir mão de Fred, assumir o 'mico' de ter anunciado o profissional antes dele ter sido contratado e procurar outro nome; 2- aceitar as condições de Fred Luz, assinar o contrato e ignorar os riscos e a possibilidade de perder o apoio do presidente do Conselho Deliberativo.

Esporte