Topo
Esporte

Casares diz que James pode ser reintegrado ao São Paulo e confia na permanência de Zubeldía

09/07/2024 14h34

De longe, como chefe de delegação da Seleção Brasileira durante a Copa América, nos Estados Unidos, Julio Casares, presidente do São Paulo, não deixou de falar sobre assuntos relacionados ao time tricolor. Perto de retornar ao Brasil após a eliminação da Canarinho para o Uruguai, o dirigente abordou os temas James Rodríguez e Luis Zubeldía.

Em baixa no São Paulo, James tem sido um dos destaques da Copa América e, aliás, foi eleito o melhor em campo no jogo contra o Brasil. Julio Casares disse que ainda não chegaram propostas pelo colombiano e que, se ele demonstrar o mesmo empenho ao retornar ao Tricolor, pode até se reintegrado ao elenco.

"Não chegou absolutamente nada. É claro que as atuações do James estão credenciando ele e o São Paulo a receberem alguma proposta. Ele é jogador do São Paulo, vai se reapresentar após a Copa América. É uma questão técnica. Passou o Dorival, o Carpini e o Zubeldía, e ele não se firmou com nenhum deles. Mas se ele tiver o mesmo desempenho em treinos e partidas, ele pode ser até reintegrado. É uma decisão técnica. A Copa América colocou ele de novo em um boa prateleira. Com isso, pode surgir uma oportunidade que seja boa para ele e para o clube. Jogador ficar descontente no clube não pode. Temos que aguardar, se ele voltar com a convicção de se entregar nos treinamentos e querer ajudar, será muito bem-vindo. Mas, se ele vier com a cabeça de querer sair, havendo uma compensação financeira, ele será feliz em outro lugar. É um grande jogador, vai depender dele", afirmou o presidente em entrevista à ESPN.

O mesmo discurso já havia sido emitido pelo diretor de futebol do clube, Carlos Belmonte. James chegou à equipe no ano passado, sem custos de transferências, e não rendeu como o esperado. Entre altos e baixos, ele tem contrato com o São Paulo até junho de 2025.

O caso Zubeldía, por sua vez, atrai certo temor dos torcedores são-paulinos. A imprensa equatoriana noticiou há dias atrás que o atual treinador do time do Morumbis é um dos principais cotados para assumir a seleção do país, já que o espanhol Félix Sánchez foi demitido após a eliminação do time na Copa América.

Casares alega que o São Paulo ainda não recebeu nenhuma consulta formal pelo treinador e acredita na permanência de Zubeldía. A diretoria tricolor se escora na multa e na boa relação com a comissão técnica para evitar uma possível saída do argentino neste momento.

"Temos um contrato, uma multa. Não fomos consultados, nem pela Federação [Equatoriana], nem pelo treinador. Ele está muito feliz no São Paulo e nós estamos muito felizes com ele. Essa é uma questão do mercado de trabalho, a gente tem que entender. Confiamos que ele fique aqui. Antes de trazer o Carpini, nós o consultamos e ele, por uma questão pessoal, não aceitou naquele momento. Montamos o projeto em cima dele, mas como o São Paulo já perdeu o Dorival para a Seleção, estamos escaldados. Esperamos que ele continue, não tivemos nada de oficial", disse.

"Vou ter uma conversa com ele [Zubeldía], mas o nosso pessoal tem conversado. Não tocamos no assunto ainda, até porque eles [Zubeldía e comissão] jamais tocaram no assunto. Essa questão de multa é apenas uma questão contratual, que se resolve com dinheiro. A nossa expectativa é que ele continue. É um trabalho que ainda está começando, com muita convicção. Nós estamos felizes, ele está feliz. Vamos aguardar. Ele está nos dando os treinos, tudo dentro da normalidade", acrescentou.

O São Paulo está embalado sob o comando de Luis Zubeldía e ocupa a quarta posição do Campeonato Brasileiro, com 27 pontos conquistados. A equipe vem de quatro vitórias consecutivas e pode embalar a quinta nesta quinta-feira. Os tricolores encaram o Atlético-MG, na Arena MRV, a partir das 21h30 (de Brasília).

Esporte