Topo
Esporte

Após ida à final, Scaloni diz que tentará convencer Di Maria a seguir na seleção

09/07/2024 23h54

Lionel Scaloni ainda não se deu por vencido em relação à despedida de Di María da seleção argentina. Após a classificação para a grande final da Copa América, partida que pode ser a última do jogador pela Albiceleste, o comandante garantiu que tentará convencer seu atleta de seguir defendendo o país.

"Sou partidário de esperar que ele continue jogando, não vou retirá-lo antes da seleção. Já começam as lágrimas, a família, a torcida... preciso deixar que jogue, depois vamos ver se conseguimos convencê-lo de seguir. Enquanto isso, ele tem que aproveitar o momento", disse Scaloni.

Aos 36 anos, Di María tem sido um dos jogadores-chave da seleção argentina nos últimos tempos. Foi ele quem marcou o gol do título da Copa América de 2021, contra o Brasil, em pleno Maracanã, partida que é tida como a virada de chave da Albiceleste para conquistar a Copa do Mundo de 2022, no Catar, onde ele também foi um dos protagonistas da campanha de sua equipe.


Independentemente de ser a última partida de Di María pela Argentina, Lionel Scaloni e seus jogadores desfrutarão a vitória conquistada nesta terça-feira em Nova Jersey. Messi e companhia, inclusive, terão um dia a mais de descanso antes da final da Copa América em relação ao seu futuro adversário, que será decidido nesta quarta-feira, no duelo entre Uruguai e Colômbia, em Charlotte, na Carolina do Norte.

"Estamos a um passo de tentar ganhar a Copa e vamos passo a passo, com tranquilidade. Teremos alguns dias para descansar, estamos em uma situação privilegiada, porque teremos um dia a mais, mas também é verdade que estamos fisicamente desgastados e vamos descansar para fazer um bom jogo no domingo", completou Scaloni.

Essa será a sétima final da seleção argentina nos últimos dez anos, incluindo duas de Copa do Mundo. Até agora a Albiceleste venceu três e perdeu outras três decisões que disputou de 2014 até aqui.

Esporte