Topo
Esporte

Chile e Peru dão trabalho a árbitro brasileiro e só empatam na Copa América

Advíncula, do Peru, marca Alexis Sánchez, do Chile, durante jogo pela Copa América - Omar Vega/Getty Images
Advíncula, do Peru, marca Alexis Sánchez, do Chile, durante jogo pela Copa América Imagem: Omar Vega/Getty Images
do UOL

Do UOL, em São Paulo

21/06/2024 23h02

Chile e Peru não saíram do 0 a 0 no At&T Stadium, nesta sexta-feira (21), em jogo válido pela primeira rodada do grupo A da Copa América.

As equipes fizeram um jogo faltoso e de poucas chances. Quem trabalhou bastante foi o árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio, que marcou 37 faltas durante o confronto.

Além de Wilton, o jogo teve mais representantes brasileiros. Foram eles: os assistentes Bruno Pires e Bruno Boschillia, a quarta árbitra Edina Alves Batista, a quinta árbitra Neuza Inês Bachi, o VAR Rodolpho Toski Marques e o AVAR Daniel Nobre Bins.

Com o resultado, as duas seleções somaram um ponto na Copa América e dividem o segundo e o terceiro lugar da chave. A Argentina lidera, com três, e o Canadá aparece em quarto, com zero.

A seleção peruana volta a campo na próxima terça-feira (25), quando vai enfrentar o Canadá, às 19h (de Brasília). No mesmo dia, o Chile encarar a Argentina, às 22h. Os dois jogos são válidos pela segunda rodada do grupo A da Copa América.

Como foi o jogo

O Peru foi a campo com: Gallese; Araújo, Zambrano e Callens; Advíncula, Quispe, Cartagena, Peña e Polo; Flores e Lapadula. O Chile teve como titulares: Bravo; Isla, Díaz, Licnovsky e Suazo; Pulgar e Núñez; Contreras, Davila e Alexis Sánchez; Eduardo Vargas.

O primeiro tempo foi quase todo do Chile. La Roja começou o jogo dificultando a saída de bola dos peruanos e levou perigo, principalmente, com Dávila. A principal chance da etapa inicial saiu dos pés dele, que fez lance individual pela esquerda e serviu Alexis Sánchez. Dentro da área e livre, o camisa 10 pegou mal na bola e mandou para fora.

Praticamente inofensiva, a seleção peruana só conseguiu atacar perto dos acréscimos e por meio da bola parada. Após cruzamento na área, Araújo subiu no meio dos chilenos e cabeceou, mas Bravo voou e segurou firme, levando o 0 a 0 para o intervalo.

Pulgar e Peña em ação durante Chile x Peru, pela Copa América - Sam Hodde/Getty Images - Sam Hodde/Getty Images
Pulgar e Peña em ação durante Chile x Peru, pela Copa América
Imagem: Sam Hodde/Getty Images

A seleção peruana voltou para o segundo tempo assustando. Diferentemente do primeiro tempo, os comandados de Jorge Fossati subiram as linhas de marcação e pressionaram o Chile. Lapadula teve a chance de abrir o placar após receber bola ajeitada por Quispe dentro da área, mas finalizou mal.

O restante da segunda etapa foi truncado e de muitas faltas. As duas seleções abusaram dos passes errados e praticamente não assustaram mais o goleiro adversário. Quem trabalhou muito foi Wilton Pereira Sampaio, que precisou parar o jogo diversas vezes para marcar infrações. Nos minutos finais, Lapadula teve nova chance de colocar os peruanos na frente, mas a finalização após cobrança de escanteio parou em defesa de Bravo novamente.

Esporte