Topo
Esporte

Tite detalha 'sacrifício' de Bruno Henrique em jogo do Fla: 'Puxou da alma'

do UOL

Do UOL, em São Paulo

20/06/2024 23h40

O técnico Tite exaltou mais um jogo de 'sacrifícios' dos jogadores do Flamengo na vitória sobre o Bahia, nesta quinta-feira (20), pelo Brasileirão. O treinador, inclusive, citou uma situação envolvendo Bruno Henrique na partida passada, contra o Athletico.

O que aconteceu

Tite revelou que Bruno Henrique enfrentou o Athletico sem ter condições. O atacante foi titular mesmo com o departamento médico alegando que não tinha mais nenhum medicamento para aplicar no jogador. Ele foi substituído no intervalo.

O treinador exaltou o esforço de Allan e Léo Ortiz no jogo de hoje. Recuperado de lesão, o volante entrou durante o segundo tempo, enquanto o zagueiro atuou novamente improvisado no meio de campo.

Tite também valorizou o apoio da torcida e citou as finais da NBA para falar sobre as fases do Flamengo no ano.

O que ele disse?

Sacrifício de Bruno Henrique. "Bruno Henrique, em condições normais, não tinha condições de começar o jogo contra o Athletico. Deu porque puxou da alma e não tinha mais condições no intervalo. O doutor disse que não dava para dar mais nada para ele."

Esforços de Allan e Léo Ortiz. "Allan foi antecipado, não era para ter vindo para esse jogo. Léo em uma função que não é a dele, que tem que transitar, fez dois jogos inteiros. O torcedor precisa saber."

Fases do Flamengo e comparação com a NBA. "Fui agradecer o torcedor pelo apoio e aos atletas, pedi que aplaudissem a eles. Nunca tivemos falta de vontade, não é um adjetivo que se emprega para o futebol. Quem não tem vontade é mau-caráter. Às vezes, uma equipe é melhor, tecnicamente é superior, assim como emocionalmente ou pressionada. Estamos em um nível bastante elevado para usar esse termo. Quando se usa esse adjetivo é porque falta caráter em quem faz ou falta enxergar o contexto todo que tenha isso. Não é agora porque vencemos que está tudo bem. Têm situações que precisam ser melhoradas. Assisti a final entre Boston e Dallas [NBA]. Em um dia, [Dallas] tomou 30 a 40 pontos de diferença, no outro ganhou. Faltou vontade... Não é. Estou falando em situação genérica. Tem dia que o atleta está inspirado, às vezes sem as suas melhores condições como o Bruno Henrique, mas não tinha gente. Existem profissionais, existem sentimentos. Tem muita relação humana por trás. Atleta de alto nível joga com dor."

União de forças. "Talvez a metáfora que eu tenho usado de lutar, seja jogar. Jogou muito o segundo tempo, muito! Teve dificuldades no primeiro tempo, bastante! A equipe teve um espírito que veio irradiada do torcedor para dentro do campo. Esse unir de forças faz ter estes momentos."

Orgulho dos resultados. "Com o número de tempo perdido em interrupções, os jogos têm passado de 100 minutos, e a preparação é para esses momentos, todos são decisivos. O que me deixa feliz enquanto técnico... É muito fácil vencer um jogo com um time jogando de seis a sete meses junto, a outra coisa é que há uma série de adversidades no início e durante o jogo e o desempenho te faz gerar com que ele [o time] tenha uma vitória em um jogo difícil e com a utilização de uma série de jogadores diferentes. Este é o orgulho maior."

Duas formas de jogar. "Duas formas: uma de velocidade, ou seja, se der espaço, não vai nos controlar porque é muita velocidade e qualidade dos lados, vai ter mais posse, mas não vai nos controlar. Quando tem um articulador do lado, se tem mais jogo. É uma ou outra. A equipe se encontrou das duas formas."

Fla-Flu. "O Fluminense é o atual campeão da Libertadores. Podemos colocar dessa forma, depende do enfoque. O flamengo? é um campeão da Libertadores, lidera o campeonato, é campeão carioca. É um grande clássico e depende do enfoque que damos."

Ataque à CBF

A coletiva do técnico Tite também ficou marcada por ataques à CBF. O treinador e Luiz Carlos Azevedo, gerente de futebol, subiram o tom à entidade em relação ao calendário apertado.

Julio Avellar, responsável pelo calendário, cuide direitinho na sua atividade da organização e de tempo de descanso. Têm atletas, pessoas, seres humanos, que logo mais, com menos de 72h [de descanso], vai estourar lesão, joelho, tornozelo. Prejudica todo o clube, a campanha, o atleta individualmente. Cuidado! Cuidado com a tua atividade. Faça as coisas corretas. Tite

Venho endossar a palavra do Tite. São 11 jogos em que vamos ter o desequilíbrio dos selecionáveis. Isso vem acarretando em atletas sendo expostos, correndo o risco de lesão. Somando-se a isso, vamos no domingo para o segundo jogo com 66 horas de intervalo. Jogar na casa do Athletico é difícil e jogamos com 66h de intervalo. Agora, vamos jogar um clássico novamente com 66 horas de intervalo. Soma-se a isso, uma equipe com um dia a mais de descanso. Nós entendemos que o Flamengo é a equipe mais prejudicada neste período de jogos entre Data Fifa e Copa América e nós pedimos que tenha-se um pouco mais de atenção e cuidado com os atletas, com isonomia que já foi perdida. Que não fiquemos passando repetidamente por este caso. 66 horas num campeonato como brasileiro e com os desfalques que temos causa um prejuízo muito grande para o Flamengo. Luiz Carlos Azevedo

Esporte