Topo
Esporte

Leila vê diferenças nos casos de Abel e Dudu e quer renovar com o treinador

Abel Ferreira conversa com Dudu, do Palmeiras, contra o Dep. Táchira, pela Libertadores - Marcello Zambrana/AGIF
Abel Ferreira conversa com Dudu, do Palmeiras, contra o Dep. Táchira, pela Libertadores Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
do UOL

Do UOL, em São Paulo

17/06/2024 13h27

A presidente do Palmeiras Leila Pereira disse que não há nenhuma semelhança entre os casos envolvendo o processo do Al Saad contra Abel Ferreira e a negociação de Dudu com o Cruzeiro.

O que aconteceu

Leila respondeu que os casos são completamente diferentes: "Não tem nada a ver". Ela fez a afirmação no programa Redação Sportv após ser solicitada a explicar como os dois casos são distintos. O Al Saad, do Qatar, acionou a Fifa alegando que Abel Ferreira descumpriu um pré-contrato assinado para assumir o comando do time em 2024.

A presidente palmeirense acrescentou que quer renovar com o treinador português caso seja reeleita — ele tem contrato até o final de 2025. Leila destacou que, caso isso venha a ocorrer, seria inédito porque ela passaria todo o seu mandato com o mesmo técnico.

A dirigente concedeu entrevista e deu fortes declarações sobre a situação de Dudu. Ela ressaltou que o ciclo do jogador no Palmeiras acabou e que o desejo do clube é que a negociação com o Cruzeiro seja concretizada.

Não vejo nenhuma similaridade no caso do Abel e do Dudu, (...) não tem nada a ver uma coisa com a outra. Abel tem contrato conosco até dezembro de 2025, se eu for reeleita presidente do Palmeiras, meu grande objetivo será estender esse contrato até 2027. Um fato histórico um presidente permanecer com o mesmo treinador durante todo o mandato. Leila Pereira, ao Sportv

Frases duras de Leila sobre o caso de Dudu

Quando Dudu veio com essa proposta extremamente vantajosa para ele, que não podemos e não vamos cobrir, tenho que tomar uma decisão. Não vou segurar um jogador sabendo que não posso cumprir essa proposta, que não vou estender esse contrato. Leila Pereira, ao Sportv

Se o jogador fala 'eu quero sair', tenho que deixar sair.

Pelo Palmeiras, Dudu está vendido, mas preciso da assinatura do atleta. Se ele não assinar o contrato [com o Cruzeiro], o dele conosco vai até 2025 e ele sairá de dezembro de 2025, porque não posso obrigá-lo a assinar.

Já tinha sido definido que o Dudu iria para o Cruzeiro com a autorização dele, do atleta, já que não vamos estender o contrato do Dudu e não vamos alterar em um centavo o valor do salário dele.

Quando vejo que é melhor para o Palmeiras deixar que um jogador sair, tenho que tomar decisão. Não posso ir para o coração, não posso ir pelo clamor popular. (...) Sou muito prática e objetiva, administro o Palmeiras de uma forma racional..

[O Dudu] Sempre vai estar nos nossos corações, sempre vamos estar extremamente gratos. O ciclos se iniciam e se encerram. Não tenho dúvida, o ciclo do Dudu no Palmeiras se encerrou. Estou sendo muito objetiva para que não tenha dúvida.

O Palmeiras entende e deseja que ele cumpra com o que se comprometeu, assinar um contrato com o Cruzeiro. É isso que o Palmeiras deseja

Esporte