Topo
Esporte

Douglas Luiz nega veto ao cabelo colorido, mas avalia: 'Foi bom para o Yan'

do UOL

Do UOL, em Orlando (EUA)

14/06/2024 14h50

O volante Douglas Luiz negou que exista uma proibição dentro da seleção brasileira ao cabelo colorido. O jogador que se apresentou com luzes falou sobre a entrevista de Yan Couto ao UOL e avaliou que tirar o cabelo rosa foi bom para o lateral.

Eu particularmente nunca tive restrição nenhuma. Cada jogador tem o direito de se expressar e tomar atitude de que quer. Seleção sempre me respeitou. Eu tenho cabelo branco. Duas vezes na semana tem barbeiro que vem aqui, tem os que fazem trança, os que pintam o cabelo. Nunca teve esse tipo de restrição, é questão de proteger o Yan mesmo. Hoje em dia ficam procurando o mínimo detalhe para colocar a culpa. Eu mesmo falando para o Yan, foi bom para ele mesmo, para entrar em campo mais tranquilo. (O meu) é mecha, um estilosinho.

Cobrança de Dorival. "No clube, a gente tem uma função diferente do pedido do Dorival. Eu quando cheguei na seleção, ele foi o primeiro a me chamar e falar: 'aqui você vai fazer outra função, que é jogar mais defensivamente'. No meu clube sou segundo volante. Não quer dizer que não vai me usar como camisa 8, mas ele me cobrou esse primeiro combate mais duro. Está sempre comunicando e quer a melhora de todos."

Conversa com João Gomes. "Tive uma conversa com o João após o jogo. em que levantar a cabeça. Não vejo uma atuação abaixo. masia necessidade do jogo. Tenho mais saída de bola, o João mais pegada. Precisava de um cara que tocava mais a bola, não que pressionava mais. Decisão do Dorival foi uma decisão de acordo com o jogo boa. Entrei, tentei dar o meu melhor, mas foi um jogo bom, Falei pra ele levantar a cabeça não tem nada decidido. Tem mais dias pela frente."

Confira a íntegra da entrevista coletiva de Douglas Luiz

1º ou 2º volante

"Estou aqui para dar o meu melhor para a seleção, claro que quero começar jogando, mas é uma disputa sadia, meio de campo jovem, todos querem dar o melhor para a Seleção. Dorival que tem que responder, mas eu tenho característica de jogar como primeiro e segundo volante muito bem. Deixo essa dúvida para o Dorival. Se puder começar jogando, vou ficar muito feliz, senão vou ficar torcendo para meus companheiros."

Folgas e tempo livre

"Em competições que ficamos muito tempo juntos esse extracampo é muito especial pra gente. Grupo muito jovem, estamos crescendo em questão de grupo, todo mundo gosta de fazer a mesma coisa, traz um videogame, um baralho. Grupo está entrosado no extracampo. Baralho, videogame, resenha sem telefone."

Copa América

"Toda convocação é uma responsabilidade muito grande vestir a camisa da seleção. Questão de querer vencer, entrar para história é o algo a mais. Você querer vencer. É um novo treinador, um novo grupo."

Esquema tático

"Dorival sempre chama a gente para conversar. Esse começo de ciclo está sendo muito bom porque tem muita comunicação. Ele decide, mas pergunta onde a gente se sente melhor. Essa rotação vai ser normal. Às vezes ter volante mais fixo, outra hora não, depende do que o jogo pedir e o Dorival entender. Acho que está fazendo um grande trabalho e sabe a necessidade."

Gols sofridos

"Não é normal estarmos sofrendo tantos gols, nós temos que nos cobrar mais. Sabemos da qualidade do ataque e confiamos que gol vamos marcar, agora temos que melhorar defensivamente para não sofrer. Isso vai ajudar a criar um resultado mais largo e sair com a vitória mais fácil."

Líderes

"Sou carioca, mas aquele carioca que não sabe tocar um instrumento, não sou muito dessa resenha, sou mais de cantar, um pouco cantor, mas o cara mais resenha do grupo é Vini e Paquetá, sabem fazer as dancinhas deles. Eu fico mais acompanhando, sei o momento certo de brincar, de ficar sério, sou um cara da resenha também."

Fla (João) x Vasco (Douglas)

"Conheço o João de muito tempo, desde a base. Temos o mesmo empresário. Vizinho meu pra falar a verdade. Fico feliz de estar aqui com ele. Não dou muita liberdade para me zoar de Vasco não."

Esporte