Topo
Esporte

Sampaoli cita pressão em técnicos no Brasil e exalta Fla: 'Maior do mundo'

Jorge Sampaoli, técnico do Flamengo, durante partida contra Grêmio - DANIEL BRASIL/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Jorge Sampaoli, técnico do Flamengo, durante partida contra Grêmio Imagem: DANIEL BRASIL/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
do UOL

Do UOL, em São Paulo

12/06/2024 19h26

O técnico Jorge Sampaoli, hoje sem clube, voltou a falar sobre sua passagem pelo Flamengo. O argentino citou a pressão em cima dos treinadores no Brasil, mas fez questão de exaltar o tamanho do clube carioca.

O que aconteceu

Sampaoli definiu o Flamengo como 'o maior clube do mundo'. O argentino, no entanto, não cravou se aceitaria voltar a trabalhar no Brasil um dia e destacou a importância de sempre vencer jogos.

Eu não sei [se voltaria a treinar no Brasil]. O Brasil é o campeonato mais exigente em que estive. 10 mil vezes mais que o espanhol, por exemplo. Joga-se dia sim, dia não, tem de ganhar sempre, sempre, sempre... ainda mais no Flamengo. Há uma grande procura popular nos aeroportos, nos hotéis, tudo o que você vivencia é muito intenso. O Flamengo é o maior clube do mundo, com 45 milhões de torcedores, não dá para perder um único jogo. Jorge Sampaoli, ao jornal "Marca"

O treinador citou seus números, mas destacou o peso que a derrota para o São Paulo na final da Copa do Brasil teve na sua demissão.

No Fla, conseguimos 70% dos pontos, mas não foi suficiente. No Brasil, se não ganhar, tem que sair. Perdemos a final e tivemos que sair. Perder nos ensina, ainda mais se tivermos tempo para rever os erros.

Para Sampaoli, há uma 'loucura excessiva' pela demissão de treinadores e fez uma comparação com a Europa. "Eu aceitaria [treinar na América do Sul]. Também gostaria de treinar na Europa. Ou em qualquer lugar do mundo onde haja um projeto sério e duradouro. No Brasil há uma loucura excessiva, e demitem um treinador a cada três jogos. Na Europa, percebo um pouco mais de paciência.

Sampaoli no Flamengo

O técnico argentino foi contratado pelo Flamengo em abril do ano passado. Ele chegou para suceder o trabalho do português Vitor Pereira.

A demissão veio no dia 28 de setembro, quatro dias após o Flamengo ficar com o vice da Copa do Brasil. O time carioca perdeu o jogo de ida para o São Paulo, no Maracanã, e empatou no MorumBis.

Sampaoli comandou o Flamengo em 39 jogos: foram 20 vitórias, 11 empates e oito derrotas neste período. Ele não conquistou títulos pelo Rubro-Negro.

Errata: este conteúdo foi atualizado
Ao contrário do publicado, Sampaoli sucedeu Vitor Pereira no Flamengo, e não Paulo Sousa. A informação foi corrrigida.

Esporte