Topo
Esporte

'Foi orgia': amigo de Robinho dá sua versão sobre a noite do crime

do UOL

Do UOL, em Santos

04/04/2024 04h00

Clayton Florêncio dos Santos — ou Claytinho, como é conhecido — era um dos cinco amigos que estavam com Robinho em janeiro de 2013, na boate Sio Café, em Milão.

A casa noturna foi o local do crime de estupro que levou o ex-jogador a ser julgado e condenado pela Justiça da Itália.

Claytinho fala ao UOL e defende Robinho, que começou a cumprir pena de nove anos no Brasil pelo estupro de uma mulher albanesa. Esta é a primeira entrevista em que um dos parceiros do ex-atleta conta sua versão sobre o que viu e fez naquela noite.

"Estuprador tem que morrer na cadeia. Estuprador tem que morrer. Mas o Robinho não estuprou ninguém. Os amigos do Robinho não estupraram ninguém", disse ele, que hoje tem 42 anos, dois a mais que Robinho.

"Participamos de uma orgia. Com a consciência de todo mundo", completa.

A entrevista é o ponto de partida do sétimo episódio do podcast UOL Esporte Histórias - Os Grampos de Robinho, que está disponível nesta quinta-feira (4) para assinantes UOL e pode ser ouvido no player abaixo.

A partir de amanhã (5), o novo episódio estará também disponível nas principais plataformas digitais. Você pode ouvir os episódios anteriores no UOL Esporte.

'Comportamento estranho'

Além de Robinho, o motorista Ricardo Falco também foi condenado na Itália — ele ainda espera para saber se também terá que cumprir a pena no Brasil.

Em entrevista de pouco mais de uma hora, Clayton admite que achou "estranho" ver a mulher com mais de um amigo seu. Ele a conhecia e conversava com ela havia mais de um ano por uma rede social.

Apesar disso, define o ato como "orgia", e não "estupro", entendimento contrário ao da Justiça italiana, que condenou Robinho a 9 anos de prisão.

Ao ser questionado sobre o estado de consciência da mulher albanesa naquela noite, Claytinho admite que os brasileiros serviram drinques com vodca a ela, mas nega que a jovem estivesse embriagada.

"Ela estava sempre tomando, sempre bebendo. Tomava um drinque, o copo sempre cheio, ela não virava."

Mas Claytinho admite que ela passou mal no final da noite "por causa da bebida". "Ela começou a chorar porque estava passando mal: 'Pô, estou passando mal, tenho que falar com as minhas amigas.' E vomitava", afirmou.

Embora publicamente Robinho e seus amigos afirmem que as relações foram consensuais, a Justiça italiana concluiu que a vítima estava inconsciente naquela noite.

Parte importante da investigação que levou à condenação do jogador foi resultado dos grampos das conversas entre eles sobre o caso.

'Brincadeira que ele fez'

Clayton Santos, Fabio Galan, Rudney Gomes e Alex "Bita" Silva foram denunciados pela promotoria na Itália, mas o processo deles está parado porque eles nunca foram informados oficialmente da acusação. Logo, não puderam se defender dela.

Clayton é o único dos amigos cuja voz não aparece nos grampos, usados como prova na condenação de Robinho. Mas, nas gravações, o ex-jogador afirma que Claytinho participou do ato.

Para o amigo, as palavras de Robinho não devem ser levadas a sério. "O cara não cometeu crime nenhum. O único crime que o Robinho cometeu ali foi naqueles áudios, naquela brincadeira que ele fez", disse Claytinho.

"Ele falou um monte de merda. Quem está com a gente, sabe: ele fala um monte de merda brincando. Destruíram a vida do Robinho. Eu me sinto muito culpado também."

Leia outros pontos da entrevista:

UOL: O que aconteceu na boate?
Claytinho: Como eu também estava um pouco alterado, tomando vodca, encostei no sofá da balada e acabei dormindo. Quando eu lembro, o Robinho me puxou: 'Clayton, estão todos te procurando, cadê você? Vem cá'. Aí eu fui, ele me puxou e fui até a chapelaria. Cheguei lá, ela estava transando com o Alex, com o Falco. Mas estava transando normal. Fiquei até surpreso porque eu e ela, a gente tinha um carinho, a gente trocava ideia normal. Ela estava transando normalmente. Ela não estava totalmente bêbada. Eu tentei transar, não consegui. Eu lembro que o Galan também [tentou], acho que por causa do sarro, né? O Galan também não conseguiu. O Robinho tentou, mas não transou com ela. Por quê? Porque não tinha camisinha. E ela falava assim: 'Só com camisinha'. O Robinho, porra, tem a esposa dele, morre de medo. Imagina quantas mulheres querem sair com o Robinho, milhares.

Ela e as amigas tinham bebido?
Como elas estavam com a gente, normal? Chegavam os combos com vodca, a gente dava. Enchia assim e dava. Normal. Ela comentou que alguém colocou algum tipo de entorpecente, alguma coisa no copo dela. Jamais! Todos nós não usamos droga. Molecada é tudo contra isso. Mas a molecada gosta de tirar uma onda mesmo. Gosta de beber, gosta de curtir um pagode e fazer um churrasco. Claro, de estar com mulher. E o que acontece? Ela estava sempre tomando, sempre bebendo. Tomava um drinque, o copo sempre cheio, ela não virava.

O que aconteceu depois?
Eu estava meio decepcionado porque eu queria transar. Eu queria ficar com ela. Então falei com ela para a gente ficar no carro. Ela falou: 'Eu estou cansada também. Estou enjoada'. Eu e ela ficamos no carro. E nós dois começamos a nos beijar. Do nada, ela começou a passar mal, por causa da bebida. Então ela começou a chorar, porque deu uma atacada no estômago dela. 'Pô, estou passando mal, tenho que falar com as minhas amigas'. E vomitava. Nessa que ela vomitava, eu falei: 'Caralho, malandro, puta que pariu, eu não vou ficar com a menina'. Já era muito tarde, eu também tinha bebido. Quando os meninos bateram no vidro do carro, ela estava dormindo no meu colo. Levamos ela embora.

Por que o Robinho diz nos áudios que ela estava embriagada?
As pessoas próximas que conhecem o Robinho... O Robinho tem uma memória muito assim... um pouco curta a memória dele. É tanta informação na cabeça do Robinho! Tanta informação, de tudo, naquela época. De marketing, de trabalho. Era tanta informação na cabeça do Robinho que o Robinho não deu muita atenção. Então o Robinho falou bobagem. O Robinho falou coisas... Ali ele não sabe nem o que ele estava falando.

Ela estava consciente no momento?
O Robinho não estuprou ninguém. Os amigos do Robinho não estupraram ninguém. Participamos de uma orgia. Com a consciência de todo mundo. Teve gente que conseguiu fazer e teve gente que não. Isso tá em todo lugar da sociedade. Eu frequentei durante muito tempo [casa de swing], ia sempre com os amigos, 'vamos dar um pulinho ali'. Então, pra você ver, quem gosta disso, procura o local certo pra isso. Não sai por aí atacando ninguém, pegando ninguém à força, porque todos nós não precisamos. Antes de a molecada ser casada, antes de todo mundo ser casado, as meninas desciam de São Paulo pras nossas festas.

Tem algum arrependimento?
Eu me arrependo de como ficou a vida do Robinho. Um jogador brilhante. Uma carreira brilhante. Um cara apaixonado por todos. Ele é craque profissional no que faz. Craque de bola. Poderia estar aí no Santos. Poderia estar em vários clubes ainda atuando, jogando. Montando aí um celeiro de craques. Está na condição que ele está. É disso que eu me arrependo.

O podcast Os Grampos de Robinho também está disponível no YouTube do UOL Esporte, Spotify, Apple Podcasts, Amazon Music, Deezer e em todas as plataformas de podcast.

Confira abaixo os episódios anteriores:

Esporte