PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Magnata norte-americano completa aquisição do Parma

18/09/2020 11h25

PARMA, 18 SET (ANSA) - Uma nova era começou nesta sexta-feira (18) no Parma. O clube foi vendido para o grupo norte-americano Krause, que é liderado pelo magnata Kyle Krause.   


O grupo, que controla diversos negócios nos Estados Unidos e na Itália, adquiriu 90% das ações do time emiliano e 99% da Progetto Stadio Parma, empresa criada para gerir o plano de revitalização do estádio Ennio Tardini.   


"Assim que o Parma regressou à Série A, a Nuovo Inizio assumiu o compromisso de encontrar um novo acionista que tivesse solidez, paixão e capacidade para garantir um futuro de paz. A assinatura de hoje conclui essa missão", disse Marco Ferrari, presidente da Nuovo Inizio, empresa formada por um grupo de empresários de Parma que detinha a maioria das ações do time.   


"A paixão de Kyle Krause e sua família pelo nosso país, nosso esporte e nossa cidade os torna as pessoas mais adequadas para escrever um novo capítulo na história de Parma", concluiu Ferrari.   


O grupo Krause tem sede em Iowa, nos Estados Unidos, e gastou mais de US$ 100 milhões para comprar o Parma, segundo a revista "Forbes".   


O principal negócio da empresa são suas mais de 400 lojas de conveniência Kum & Go localizadas em todo centro-oeste norte-americano. Ela registrou uma receita de US$ 2,8 bilhões no ano passado e está classificada entre as maiores empresas privadas da América.   


Na Itália, o grupo atua na região do Piemonte, onde possui duas vinícolas: Vietti e Enrico Serafino. Ele também está construindo um resort cinco estrelas, o Casa di Langa, e recentemente comprou um segundo hotel na área.   


"A aquisição do Parma é a concretização de um sonho que tenho há muito tempo. Toda a minha família e eu partilhamos uma enorme paixão pelo futebol e pela Itália, terra dos nossos antepassados, há gerações. O clube mostrou nos últimos anos o espírito de um verdadeiro lutador e a história que me fascinou", disse Krause.   


O Parma é a quarta equipe da Série A que é controlada por um norte-americano, se juntando ao Milan, Roma e Fiorentina. O Bologna, por sua vez, é comandado por um canadense. (ANSA).   


Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Notícias