PUBLICIDADE
Topo

COI prevê custos adicionais de centenas de milhões de dólares com adiamento

Thomas Bach durante entrevista coletiva do COI em Lausanne, na Suíça - Denis Balibouse/Reuters
Thomas Bach durante entrevista coletiva do COI em Lausanne, na Suíça Imagem: Denis Balibouse/Reuters
do UOL

Da AP

13/04/2020 08h17

O Comitê Olímpico Internacional (COI) terá "várias centenas de milhões de dólares" de custos adicionais por causa do adiamento dos Jogos de Tóquio para 2021, disse o presidente do órgão, Thomas Bach, em uma entrevista ao jornal alemão Die Welt .

As estimativas no Japão estipulam o custo total do adiamento entre US$ 2 bilhões e US$ 6 bilhões. Com exceção da parte do COI, todos os custos adicionais serão suportados pelo lado japonês, de acordo com um contrato assinado em 2013, quando Tóquio foi premiada com os Jogos Olímpicos.

Bach disse que era "impossível dizer por enquanto" a extensão dos custos adicionais para o COI causados pela pandemia do novo coronavírus.

"Concordamos com o primeiro-ministro que o Japão continuará a cobrir os custos que teria feito nos termos do acordo existente para 2020, e o COI continuará sendo responsável por sua parte nos custos", disse Bach.

"Para nós, o COI, já está claro que teremos várias centenas de milhões de dólares em custos adicionais."

Antes do adiamento, os organizadores japoneses estimavam o custo oficial dos jogos em US$ 12,6 bilhões. No entanto, um relatório de auditoria do governo em 2019 disse que os custos eram pelo menos o dobro disso.

Tóquio disse que os Jogos de 2020 custariam cerca de US$ 7,3 bilhões quando foram escolhidos, sete anos atrás.

Esporte