PUBLICIDADE
Topo

Premier League pede redução de 30% nos salários de jogadores

03/04/2020 13h16

LONDRES, 03 ABR (ANSA) - A Premier League e os 20 clubes que disputam a principal divisão do Campeonato Inglês entraram em um acordo nesta sexta-feira (3) para solicitar aos jogadores um corte salarial de 30% durante o período da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).   


As 20 equipes vão entrar em contato com seus atletas e deverão revelar a medida de redução salarial. Neste sábado (4), está previsto para acontecer uma outra reunião onde a Premier League, representantes dos times e jogadores vão discutir as propostas.   


Na videoconferência de hoje entre a Premier League e os clubes do torneio, também foi confirmada que a liga inglesa seguirá paralisada por tempo indefinido por cauda da emergência da Covid-19. A organizadora da principal divisão do Campeonato Inglês afirmou que um possível reinício do torneio está em revisão.   


"Primeiro e mais importante, foi reafirmado que a principal prioridade é ajudar a saúde e o bem-estar da nação e nossas comunidades, incluindo jogadores, técnicos, funcionários dos clubes e torcedores. Foi reconhecido que a Premier League não retornará no começo de maio - e que a temporada 2019-20 somente voltará quando seja seguro e apropriado para isso", informou a Premier League em um comunicado.   


Alguns times do continente europeu, como Barcelona, Juventus, Atlético de Madrid e Bayern de Munique, já resolveram reduzir os salários de seus atletas. Por outro lado, Tottenham, Norwich City e Newcastle foram criticados por terem cortado o salário de funcionários e não dos jogadores.   


A redução dos salários dos jogadores ingleses também foi pedido pelo ministro da Saúde do país, Matt Hancock, dizendo que os atletas devem "fazer a parte deles" no meio da crise.(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Notícias