PUBLICIDADE
Topo

José Aldo promete romper quarentena para se preparar para UFC 250

Ag. Fight

26/03/2020 14h47

O ex-campeão peso-pena (66 kg) José Aldo disputará um título do Ultimate novamente, dessa vez o dos pesos-galos (61 kg), e não medirá esforços para alcançar seu objetivo, mesmo que isso signifique romper a quarentena. Em pouco mais de um mês, o lutador enfrentará Henry Cejudo, no UFC 250, em São Paulo, e, apesar de definir o americano como um adversário fácil, ele não se mostra disposto a ter o camp prejudicado pelas medidas preventivas contra o novo coronavírus. Por isso, o atleta revelou seus planos para seguir com o treinamento e se preparar para o combate.

A maioria das academias, incluindo a que o brasileiro treina no Rio de Janeiro, interrompeu suas atividades para adotar as medidas de contenção da pandemia global. Por isso, muitos lutadores seguem a quarentena à risca e treinam sozinhos em seus lares, mas parece Aldo parece ter uma outra ideia. Apesar de estar recluso em casa há duas semanas, ele ?çaneja desobedecer às recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) para poder realizar os sparrings, treino que exige mais um parceiro de treino para simulação da luta. Sem deixar de lado tanto a autoconfiança quanto as alfinetadas ao oponente, o atleta, em entrevista ao site 'MMA Fighting' explicou como treinará para a sua disputa pelo cinturão, marcada para o dia 9 de maio.

"Vou separar um grupo de atletas, não mais que cinco lutadores que estão em quarentena também. Eu sei que eu não tenho (coronavírus), então eles podem treinar comigo. Provei que não tenho (devido à quarentena de mais de dez dias). Se eles não têm também, podemos treinar e ter contato. Vou treinar exclusivamente com esse grupo", explicou. "Poderemos fazer nosso treinamento normal. A academia está fechada, então vamos abri-la só para nós e treinar sem o risco de nos contaminarmos ou contaminar os outros".

A preocupação em escapar da quarentena para manter o camp em dia pode ser encarada como desproporcional, uma vez que Aldo garante que vencerá Cejudo facilmente. Isso porquê, apesar do seu adversário não sofrer um revés desde 2016 e ser o atual campeão dos galos, o brasileiro declara repetidas vezes que ele é a menor de suas preocupações.

"F***, só preciso de uma semana de treinamento para vencer o Cejudo. Estou mais preocupado em bater o peso do que em lutar com ele. Posso estar fora do camp, de férias, mas se você me puser no octógono com ele, vou vencê-lo de olhos fechados. Vou nocauteá-lo rapidamente, sem dúvidas sobre isso. Não será por cinco rounds, irmão. Não será, eu duvido. Se ele tentar me derrubar, ele não vai conseguir porque já lutei com melhores wrestlers do que ele", subiu o tom o ex-campeão dos penas.

Mesmo com a confiança do lutador, o evento de maio do Ultimate ainda corre o risco de cancelamento. De acordo com o último relatório do Ministério da Saúde, apenas no Brasil, há 2433 casos confirmados e 55 mortes pela doença. Já São Paulo, estado onde será realizado o UFC 250, é o local com mais infectados: 862 doentes. Por conta disso, Aldo explica que não se importaria de viajar aonde quer que fosse para que a luta seja mantida.

"Penso como o Dana (White), nosso esporte será o primeiro a retornar. Ele tem jato particular e pode levar todos para o evento. Tudo depende da luta do Khabib (no dia 11 de abril) e como isso vai acontecer", destacou Aldo. "Temos seis semanas para a minha luta, então saberemos como o mundo estará nesse momento, como Vegas estará, então teremos uma ideia melhor de onde lutaremos. Pode ser em qualquer lugar".

Enquanto isso, contrariando as expectativas do Ultimate, as restrições ao redor do mundo só aumentam. Muitas fronteiras foram fechadas e eventos esportivos, cancelados. Já há mais de 413 mil pessoas infectadas com o COVID-19 e cerca de 18 mil mortos.

Esporte