PUBLICIDADE
Topo

Anthony Johnson revela que uma luta no UFC o motivou a deixar a aposentadoria

Ag. Fight

26/03/2020 10h54

Em 2017, Anthony Johnson anunciou que se aposentava no MMA, após uma carreira de 22 vitórias e seis derrotas. No entanto, praticamente três anos após essa decisão, o lutador vai voltar a atuar. Se antes o americano estava sem ânimo para continuar na modalidade, ele achou uma empolgação para retornar e revelou que uma luta específica o fez mudar de ideia e lhe dar mais uma chance em cima do octógono.

Em recente coletiva do 'Dominance MMA', realizada em fevereiro deste ano em Las Vegas (EUA), o 'Rumble' deu crédito para Daniel Cormier e Stipe Miocic para motivá-lo à voltar ao esporte. O lutador admitiu que ao ver o segundo confronto entre os dois, realizado em agosto de 2019, ele viu que novamente poderia se apresentar em grande nível e tentar mais uma vez uma corrida até o cinturão do Ultimate.

"(Foi) 'DC' e Stipe 2 (no UFC 241). Essa foi provavelmente a terceira ou quarta luta que assisti desde que me aposentei. Quando eu disse que tinha terminado com o MMA, eu realmente acabei com o MMA. Pelo menos, mentalmente, senti como se tivesse terminado. Eles eram os dois melhores caras da época e exibiram muita habilidade e talento. Todo mundo provavelmente viu uma luta normal, mas eu vi habilidade, talento, tempo, mudanças. Tudo estava em um nível tão alto. Isso me fez dizer: 'Sabe, eu ainda posso fazer isso, então eu vou lá e dar uma chance'", revelou.

Ainda sem uma data exata e nem adversário confirmado oficialmente para sua volta, Johnson revelou que não vai ficar preso em apenas uma categoria na franquia. O americano destacou que seu foco será nos meio-pesados (93 kg), sua última divisão antes de pendurar as luvas. Entretanto, abriu a possibilidade de atuar no peso-pesado, já que afirmou que tem condições de encarar os rivais mais pesados do UFC.

"Tenho 104, 106 kg, por aí, então não me importo em ficar pesado demais ou apenas ficar pesado. Vou lutar nas duas categorias de peso. Está tudo aberto. Eu me sinto bem. Provavelmente vou lutar no meio-pesado, mas não sou contra ficar mais pesado e lutar nos pesados. Todo mundo nas duas divisões de peso são muito talentosos, então estou ansioso pelos desafios que tenho por vir", disse, antes de ressaltar o desejo de finalmente conseguir chegar ao título do Ultimate, após bater na trave duas vezes e já apontou seu grande alvo.

"Quero vencer quem tiver o cinto, (e) provavelmente Jon (Jones) terá o cinto", completou o lutador, que em 2015 e 2017 lutou pelo cinturão dos meio-pesados, mas foi derrotado em ambas as ocasiões para Daniel Cormier, até então campeão da categoria.

Esporte