PUBLICIDADE
Topo

Prêmios Laureus têm empate inédito em noite sem prêmios para brasileiros

18/02/2020 00h28

Berlim, 17 fev (EFE).- Os Prêmios Laureus foram entregues nesta segunda-feira, em cerimônia de gala em Berlim, em uma noite marcada pelo empate inédito entre o piloto britânico Lewis Hamilton e o jogador de futebol argentino Lionel Messi como melhor atleta masculino de 2019 e pela ausência de brasileiros eleitos.

No aniversário de 20 anos do Laureus, houve um empate entre os homens pela primeira vez. Hamilton, que esteve presente no evento de entrega, no Verti Music Hall, foi agraciado pelo sexto título do Mundial de Fórmula 1.

"É da nossa responsabilidade usar a nossa plataforma para promover realmente a igualdade de gênero, a inclusividade e assegurar que estamos envolvidos e a tentar representar onde o mundo está hoje", destacou o piloto ao receber a premiação.

Messi, por sua vez, liderou o Barcelona na conquista do título do Campeonato Espanhol e nas campanhas na Copa do Rei, em que a equipe foi até a final, e Liga dos Campeões, em que caiu nas semifinais. Foi nessa mesma fase que o camisa 10 foi eliminado na Copa América, pela seleção argentina.

"Queria muito estar aí pelo que isso significa e quero enviar esta mensagem para agradecer à Academia (Laureus) por me ter dado este reconhecimento. É um prêmio muito importante, e me sinto especialmente honrado por ser o primeiro a ganhá-lo em um esporte de grupo", declarou Messi, que não compareceu à cerimônia, através de uma mensagem de vídeo gravada.

O piloto e o jogador superaram o tenista espanhol, Rafael Nadal, o piloto espanhol de MotoGP Marc Márquez, o maratonista etíope Eliud Kipchoge e o golfista americano Tiger Woods.

Entre as mulheres, a vencedora foi a ginasta Simone Biles, naquela que foi sua terceira vitória nos últimos quatro anos. A americana, vista como uma das duas maiores atletas da história da ginástica artística, foi anunciada como ganhadora pela outra "gigante" da modalidade, a romena Nadia Comaneci.

"Este é o meu terceiro Prêmio Laureus e significa muito para mim. Quero agradecer aos meus amigos e família", disse Biles ao vivo em uma chamada de vídeo de Houston, onde treina.

Houve brasileiros concorrendo em duas categorias, mas o país deixou a cerimônia sem conquistas. O surfista Italo Ferreira, campeão mundial, concorreu nos esportes de ação, mas foi superado pela snowboarder americana Chloe Kim. No Momento Esportivo 2000-2020 de Inspiração, que teve a Chapecoense, lembrada pela tragédia aérea de 2017, quem ganhou foi a seleção de críquete da Índia, campeã do mundo em 2011.

A melhor equipe de 2019, segundo a Academia Laureus, foi a seleção sul-africana de rúgbi, que levou a melhor na concorrência com a seleção feminina de futebol dos Estados Unidos, o time de futebol do Liverpool, a equipe Mercedes de Fórmula 1, o Toronto Raptors, campeão da NBA, e a seleção masculina de basquete da Espanha.

O basquete espanhol, no entanto, recebeu uma premiação especial pelo conjunto da obra. O time dos homens venceu o Campeonato Mundial, batendo a Argentina na final, e o das mulheres faturou o Europeu.

O colombiano Egan Bernal, campeão do Tour de France de ciclismo logo na segunda participação, venceu o prêmio de revelação. O retorno do ano foi o da piloto alemã Sophia Flörsch, que sobreviveu a um acidente gravíssimo na Fórmula 3 e voltou a competir, enquanto a esquiadora americano-ucraniana Oksana Masters foi eleita a melhor atleta paralímpica.

Por fim, o ex-jogador alemão de basquete Dirk Nowitzki, aposentado em 2019, recebeu uma homenagem especial pela carreira, cujo ponto alto foi a conquista do título da NBA em 2011 pelo Dallas Mawericks, um triunfo inédito em toda a história da franquia.

Esporte