PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG deveria pagar mais R$ 6 milhões em salários a Maicon Bolt

Maicon Bolt pouco rendeu pelo Atlético-MG. Ele está livre para assinar com outro clube no mercado da bola - Bruno Cantini / Atlético
Maicon Bolt pouco rendeu pelo Atlético-MG. Ele está livre para assinar com outro clube no mercado da bola Imagem: Bruno Cantini / Atlético
do UOL

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

18/02/2020 04h00

Resumo da notícia

  • O Atlético-MG comunicou, na tarde de ontem (17), a rescisão contratual de Maicon Bolt. Porém, a saída ainda gera problemas para o clube
  • O Galo também deveria pagar mais R$ 6,048 milhões apenas em salários na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) para o jogador
  • O atacante de 29 anos tinha contrato na Cidade do Galo até dezembro de 2021 e remuneração de R$ 252 mil mensais
  • Somando os meses restantes e o 13º salário de cada ano, o atleta teria direito a mais R$ 6,048 milhões. Ele ainda recebia direitos de imagem

O Atlético-MG comunicou, na tarde de ontem (17), a rescisão contratual de Maicon Bolt. Porém, a saída ainda gera problemas para o clube, que deveria pagar mais R$ 6,048 milhões apenas em salários na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) para o jogador.

O atacante de 29 anos tinha contrato na Cidade do Galo até dezembro de 2021 e remuneração de R$ 252 mil mensais. Somando os meses restantes e o 13º salário de cada ano, o atleta teria direito a mais de R$ 6 milhões. Ele ainda recebia direitos de imagem em seu vínculo. Os números, contudo, não são revelados.

O valor que Maicon Bolt tem para receber se tornou tema de discussão entre as partes após a rescisão contratual. O Galo não discute questões econômicas publicamente, mas os agentes do atleta querem uma conversa para acertar a pendência.

A rescisão de Maicon Bolt no Atlético foi confirmada por Rui Costa. O diretor de futebol foi quem se encarregou de comunicar o jogador sobre a sua saída do elenco.

Em campo apenas uma vez no ano, o atacante não estava nos planos de Rafael Dudamel para 2020. A sua dispensa contou com o aval do técnico venezuelano.

Esporte