PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro economiza R$17 mi com Rodriguinho, mas deve R$ 26 mi pelo meia

do UOL

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

14/02/2020 04h00

Na tarde de ontem (13), o Cruzeiro chegou a um acordo para rescindir o contrato com o meia Rodriguinho. As partes encontraram denominador comum para que o jogador fosse liberado em troca de um parcelamento da dívida existente com o clube. Como Rodriguinho ainda tinha dois anos de contrato com o Cruzeiro, a diretoria conseguiu economizar quase R$ 17 milhões em salários. Por outro lado, agora a cúpula celeste terá que se preocupar com outra negociação: a dívida existente com o Pyramids, do Egito, ex-clube do jogador.

Dono de um dos maiores salários do elenco, Rodriguinho custava ao Cruzeiro pelo menos R$ 650 mil mensais, somando os vencimentos na carteira de trabalho e dos direitos de imagem. A solução encontrada pelas partes foi de parcelar os salários atrasados e outras pendências financeiras de 2019 a partir da temporada 2021. Por outro lado, o atleta abriu mão do que ainda receberia pelo contrato. Sendo assim, o Cruzeiro economizará pelo menos R$ 16,9 milhões com Rodriguinho até dezembro do ano que vem, data em que seu vínculo terminaria com a agremiação. Por outro lado, apesar de ainda ficar com 20% dos direitos econômicos do jogador, o Cruzeiro verá o atleta sair sem custos nesta janela do mercado da bola.

Feito o acordo com o jogador, a diretoria do Cruzeiro tem agora que resolver a parte do Pyramids, ex-clube de Rodriguinho. Em 2019, na época que trouxe o atleta, Itair Machado, então vice-presidente de futebol, divulgou o valor de 4 milhões de dólares (R$ 17,4 milhões na atual cotação) por 100% do atleta. No entanto, os novos gestores que assumiram o clube em 2020 revelaram que o valor da compra foi de 7 milhões de dólares (R$ 30,45 milhões). Desse montante, o clube pagou somente 1 milhão, atrasando todas as outras parcelas, totalizando hoje uma dívida de pelo menos 6 milhões de dólares, cerca de R$ 26,1 milhões.

A preocupação do Cruzeiro é grande, já que o Pyramids pode ir à Fifa para cobrar. Se isso acontecer, será só mais uma dor de cabeça para a Raposa. Recentemente, o clube celeste divulgou suas pendências na entidade maior do futebol. São R$ 52 milhões em dívidas até 2022 —R$ 25 milhões são de diversas ações que precisam ser pagas em diferentes momentos até o primeiro semestre desse ano.

Nas últimas semanas, o Bahia e o Athletico Paranaense sinalizaram com o interesse de levar Rodriguinho. O atleta chegou a cogitar uma transferência para fora do país, mas prefere ficar em um time do Brasil para ficar mais próximo da esposa e do primeiro filho, recém-nascido no início de fevereiro.