PUBLICIDADE
Topo

Em busca de reação, Williams anuncia designers ex-Red Bull e ex-Renault

Equipe tenta superar 2019, quando carro já apresentou problemas na pré-temporada - Thomas Peter/Reuters
Equipe tenta superar 2019, quando carro já apresentou problemas na pré-temporada Imagem: Thomas Peter/Reuters
do UOL

Do UOL, em São Paulo

28/01/2020 15h11

A Williams anunciou hoje a contratação de dois novos funcionários para sua equipe de designers: Dave Worner e Jonathan Carter. Segundo a equipe britânica, os dois devem "assumir as posições em um futuro próximo".

Worner, que trabalhou com Red Bull e Toro Rosso, chega ao time britânico para a função de designer chefe. Já Carter, que estava no departamento de projetos da Renault desde 2015, será designer chefe adjunto e diretor da área em questão da Williams.

"Dave e Jonathan trazem enorme experiência, conhecimento e habilidades para a equipe Williams, e estamos muito satisfeitos por eles se juntarem a nós em um futuro próximo", disse a chefe adjunta de equipe, Claire Williams.

"Eles fortalecerão nossas capacidades de projeto e trabalharão em estreita colaboração com Adam Carter, nosso engenheiro chefe, e outros membros sênior da equipe de engenharia no projeto e desenvolvimento da próxima geração de carros da Williams F1", acrescentou.

As contratações fazem parte da tentativa de reação da Williams, que vem da pior temporada de sua história, somando apenas um ponto em 2019. A campanha consolidou a queda livre de resultados do time, que somou 257 pontos em 2015, 138 pontos em 2016, 83 pontos em 2017 e apenas sete pontos em 2018.

A dupla tenta ainda resolver um problema com o qual a Williams conviveu durante toda a temporada em seu departamento técnico, criado após a saída de Paddy Lowe. Sem um substituto, o time escalou Doug McKiernan (aerodinâmica), Adam Carter (design), Barney Hassell (dinâmica de veículos) e Dave Robson (operações de pista) para, coletivamente, tentar resolver questões da área.

Com problemas no modelo FW42 desde a pré-temporada de 2019, o time aproveitou boa parte do final do ano para apurar problemas internos. O modelo de 2020, FW43, passou por crash tests e deve estar na pista já no primeiro dia de pré-temporada, em 19 de fevereiro, na Espanha.

Esporte