PUBLICIDADE
Topo

O que Athletico e Rony querem na negociação com o Palmeiras

Rony em ação pelo Athletico durante partida contra o Cruzeiro no ano passado - Jason Silva/AGIF
Rony em ação pelo Athletico durante partida contra o Cruzeiro no ano passado Imagem: Jason Silva/AGIF
do UOL

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/01/2020 12h27

Enquanto o Corinthians encontra dificuldades de concretizar seu interesse em Rony, o Palmeiras assume a liderança na briga pelo jogador. Mas a negociação ainda é considerada difícil, já que o Athletico Paranaense e o estafe do atacante se mostram irredutíveis nas pedidas que fazem. Para conseguir contratá-lo, o clube paulista terá de resolver uma pendência em relação a metade dos direitos econômicos do atleta.

No CT do Caju, já há a leitura de que Rony vai para o Palmeiras se deixar o clube. O Athletico mantém a ideia de tentar renovar seu contrato, mesmo após o jogador ter rejeitado a oferta de extensão até 2023. Hoje, ele tem vínculo com o Furacão até julho de 2021. Afastado para treinar com o elenco de Aspirantes que disputa o Campeonato Paranaense, o atacante não foi relacionado para a partida contra o PSTC, que acontece hoje (22), pela segunda rodada do estadual.

O Palmeiras já enviou uma primeira proposta oficial pelo jogador. O Athletico estima que Rony vale cerca de R$ 50 milhões e aceitaria vender 50% dos direitos econômicos do jogador por metade deste valor. Porém, o Furacão e o atacante discordam em relação aos outros 50%. O clube entende que Rony teria direito a um valor fixado no contrato, cerca de R$ 1 milhão. Enquanto isso, o estafe do atleta entende que o Athletico teria de repassar metade de qualquer valor que entrar, descontados R$ 2,5 milhões, quantia inicial paga pelos paranaenses no ato de sua contratação.

Rony pode ficar um ano parado

Neste momento, a renovação com o Athletico parece distante. O estafe de Rony não descarta cumprir o contrato até o fim, mesmo se a diretoria decidir manter o afastamento. Isso porque o atacante pode assinar com outro clube já fim do ano, quando faltariam apenas seis meses para o fim do vínculo atual. A cúpula do Furacão sinalizou que irá procurar o jogador mais uma vez para conversar, mas lida com a ideia de que ele pode aceitar passar a temporada inteira em inatividade para depois sair de graça.

Rony recebeu do Athletico uma proposta de aumento de salário de 50%, mas sem pagamento de luvas, o que ampliou o desgaste. Os representantes do jogador chegaram a oferecer uma redução no percentual que entendem ter direito no caso de venda, pedindo 30% do total de uma transferência, mas o Furacão não aceitou.

Como Palmeiras pode contratá-lo

Para o Palmeiras contar com o jogador ainda nessa temporada, terá de haver consenso entre as partes para a divisão dos 50% restantes. O Furacão não descarta receber jogadores do clube paulista, embora priorize os valores que pode receber em uma possível venda de Rony. Na avaliação dos paranaenses, o elenco precisa de um centroavante e poderia considerar outras peças. No CT do Caju, há a crença de que a negociação pode ser fechada ainda nesta semana.

Raphael Veiga, que foi campeão da Copa Sul-Americana de 2018 pelo Furacão e deixou boa impressão, poderia ser uma solução para a composição do negócio. Mas o técnico Vanderlei Luxemburgo incluiu o jogador na lista inicial do Campeonato Paulista e já manifestou que pretende contar com ele.

Band Sports: Torcedores comemoram as saídas do Palmeiras, diz Ivan Drago

Band Sports

Esporte