PUBLICIDADE
Topo

Diego Ferreira recorda fase delicada após flagra no doping: "Tive que vender coisas"

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

18/01/2020 08h00

Diego Ferreira vive seu melhor momento dentro do Ultimate, com cinco vitórias seguidas. No entanto, antes dessa boa fase, o brasileiro de 34 anos passou por um momento delicado. Em 2016, o lutador foi flagrado em exame antidoping e recebeu uma suspensão de dois anos. Após mais de três anos desse episódio, o peso-leve (70 kg) recordou situações delicadas que passou para se manter treinando e vivendo nos Estados Unidos.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, durante o media day do UFC 246, evento em que o brasileiro encara Anthony Pettis, neste sábado (18), o atleta admitiu que foi obrigado a vender bens pessoais para poder pagar contas, em período que não podia lutar, mas tratou de usar essa experiência como aprendizado de vida.

"Financeiramente foi bastante difícil para mim. Tive que vender coisas, especialmente uma moto que tinha ganho do UFC para poder pagar minhas obrigações. Foquei bastante no boxe, muay thai e wrestling. Foi um mal que veio para o bem. Para mim vai ser sempre difícil olhar para aquela parte. Mas agora estou melhor do que nunca, fazendo a melhor que cosia que faço e só curtindo esse aroma bom, esse espaço no UFC e fazer o meu melhor", recordou, complementando que esse episódio ainda casou com sua mudança para os Estados Unidos.

"Estava levando meus filhos para morar comigo ao mesmo tempo. Tinha que pagar vistos, multas. Vendi minha moto, desfazer de muitas coisas, fazer garajão. Foi um sacrifício que fiz, mas estou repondo com suor e trabalho".

Em fevereiro de 2019, Diego Ferreira se apresentou no UFC Praga, mas acabou superando o limite de sua divisão na pesagem oficial do show. Mas para o brasileiro, esse problema teve uma justificativa: longas horas de viagem. Para o UFC 246, o atleta acredita que não terá dificuldades com a balança.

"É sempre difícil quando viaja por 18 horas, para bater peso é sempre complicado. Nunca tinha viajado para dois eventos tão longe assim, seguidos. Me afetou um pouco, mas estou aprendendo a manter meu corpo. Em Las Vegas falta pouco para bater o peso e é um alívio muito grande", explicou o peso-leve.

Há mais de cinco anos no UFC, Carlos Diego Ferreira tem um cartel de 16 vitórias e apenas duas derrotas. A sua última apresentação aconteceu em setembro de 2019, quando derrotou Mairbek Taisumov por decisão unânime dos jurados.

Esporte