PUBLICIDADE
Topo

Caça-níquel ou chance de força internacional? Florida Cup divide opiniões

Tiago Nunes conversa com os jogadores do Corinthians durante treino para a Florida Cup - Divulgação/Florida Cup
Tiago Nunes conversa com os jogadores do Corinthians durante treino para a Florida Cup Imagem: Divulgação/Florida Cup
do UOL

Do UOL, em Santos (SP)

15/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Corinthians e Palmeiras estreiam hoje na tradicional Florida Cup
  • Torneio é bom para os times brasileiros expandirem suas marcas?
  • Ou só vale pela grana e ainda nem ajuda na pré-temporada?
  • Milton Neves: "Vai fazer pré-temporada em Muzambinho, em Guaxupé"?
  • Renato Maurício Prado: "A Flórida Cup não passa de um caça-níquel"

Com Corinthians e Palmeiras de brasileiros entre os participantes, a edição de 2020 da Florida Cup começa a ser disputada hoje (15). O time alvinegro entra em campo primeiro, para encarar o New York City FC, às 20h (de Brasília), enquanto o Alviverde joga um pouco depois, contra o Atlético Nacional, da Colômbia, às 22h30.

É mais um ano em que times brasileiros aproveitam o torneio amistoso nos Estados Unidos para começar a se preparar para a temporada. Mas será que a Florida Cup é uma boa oportunidade para os times brasileiros expandirem suas marcas ou só vale pela grana e nem ajuda na pré-temporada? Fizemos essas perguntas aos blogueiros do UOL Esporte. Confira:

ANDRÉ ROCHA

Válido pelo intercâmbio, pela grana e por divulgar a marca, ainda que de forma tímida e que não costuma criar muitas raízes.

Mas sem dúvida é um problema para a pré-temporada que já é curta. Para quem disputa as etapas classificatórias da Libertadores pode ser ainda mais danoso, como aconteceu com o São Paulo no ano passado.

BENJA

Os clubes europeus fazem isso e é um sucesso. Sim, claro que não podemos comparar a força desses clubes nos mercados asiáticos e árabes, mas é um começo e a ideia é muito boa!

JUCA KFOURI

A Florida Cup faz a vezes dos torneios de verão do começo da temporada europeia. A lamentar apenas o temor de se fazer um Corinthians x Palmeiras, que daria uma graça especial ao torneio.

MARCEL RIZZO

Expandir marca na Florida Cup é balela, assim como projetos de internacionalização da marca só porque vende camisa na loja da fornecedora na Europa ou nos EUA. Os clubes deveriam é se preocupar com o consumidor brasileiro, procurando maneira de alcançar os torcedores de outros Estados.

Sobre fazer a pré-temporada nos EUA, acho que há um contra e um pró. O primeiro é deslocar todo o elenco para outro país, com fuso horário, longe do centro de treinamento que tem a estrutura ideal. Por outro lado os times irão enfrentar rivais com qualidade, o que é melhor do que fazer amistosos ou jogos-treino contra equipes fracas de divisões inferiores do Estadual, que é o que aconteceria se ficassem no Brasil.

MENON

Não. Mesmo porque os clubes participantes não fazem ações paralelas nesse sentido. Apenas jogam. Seria mais interessante fortalecer o mercado interno, fazendo pré-temporada no Nordeste, Norte ou Centro-Oeste.

MILTON NEVES

Olha, eu acho que vale, sim! Até porque trata-se dos Estados Unidos, o maior país do planeta. O maior país bélico, econômico e esportivo do planeta. Na Flórida nós temos brasileiros demais. É um negócio legal. E é bom para treinar. É pré-temporada nobre. Vai fazer pré-temporada lá em Muzambinho, lá em Guaxupé? Não! Está certo!

Muita gente torce o nariz para a Flórida Cup. Eu acho ridículo isso! É um negócio nobre, com todas as despesas pagas. E ainda pinta uma grana para os times brasileiros. Tem mais é que fazer pré-temporada sempre nos Estados Unidos, um país espetacular.

PERRONE

O torneio não tem projeção internacional para ajudar a divulgar as marcas. E o público norte-americano praticamente não dá bola para competição. Pode ser útil para a pré-temporada, desde que os clubes se preparem adequadamente. Há chance de enfrentar adversários interessantes.

RENATO MAURÍCIO PRADO

A Flórida Cup não passa de um caça-níquel.

Esporte