PUBLICIDADE
Topo

Campeão de duplas em Wimbledon e US Open, Farah é flagrado em antidoping

14/01/2020 15h42

Bogotá, 14 jan (EFE).- O colombiano Robert Farah, campeão dos torneios de duplas de Wimbledon e do US Open em 2019, não disputará o próximo Aberto da Austrália porque foi pego no exame antidoping, que flagrou o esteroide anabolizante boldenona em uma amostra coletada no dia 17 de outubro do ano passado, em Cali.

"Neste momento, estou em Los Angeles e não poderei jogar o Aberto da Austrália, evento para o qual vinha me preparando desde dezembro. Há algumas horas, a Federação Internacional de Tênis me informou sobre a presença de boldenona em um evento", explicou Farah em comunicado.

O tenista, de 33 anos, afirmou que duas semanas antes desse controle foi submetido a outro exame antidoping, em Xangai, que teve resultado negativo.

"Também fui testado pelo menos 15 outras vezes de maneira aleatória no circuito internacional ao longo do ano, com o mesmo resultado negativo", acrescentou.

Jarry, que atualmente ocupa o primeiro lugar em duplas no ranking da ATP junto com o compatriota Juan Sebastian Cabal, disse acreditar que o positivo para boldenone, um esteroide injetável derivado da testosterona que tem propriedades anabolizantes, ocorreu por causa de sua presença na carne bovina.

Em novembro de 2018, o presidente do Comitê Olímpico Colombiano, Baltazar Medina, enviou uma carta aos atletas com um alerta sobre a presença de boldenone na carne bovina e lembrando que, caso a substância seja detectada no teste, a suspensão prevista no código antidoping é de quatro anos.

"Minha equipe e um grupo de assessores estudam os próximos passos de um processo que pretendemos apresentar para mostrar que nunca utilizei nenhum produto que viole o fair play e a ética que caracterizam o esporte, especialmente o tênis. Estou calmo e confiante nos resultados, sempre agi com honestidade", disse. EFE

Esporte