PUBLICIDADE
Topo

Técnico Marc Wilmots negocia para deixar o comando da seleção iraniana

Treinador belga vive momento de ruptura com dirigentes iranianos - Ahmad Halabisaz/Xinhua
Treinador belga vive momento de ruptura com dirigentes iranianos Imagem: Ahmad Halabisaz/Xinhua

Da AFP, em Bruxelas

05/12/2019 16h50

O técnico do Irã, o belga Marc Wilmots, negocia com a Federação Iraniana de Futebol para chegar a um acordo sobre sua saída do comando da seleção do país, indicou em sua conta no Twitter.

"Estamos negociando para encontrar uma solução amistosa, devido ao não respeito das obrigações contratuais por parte da Federação Iraniana de Futebol e depois de minha rescisão justificada do contrato", indicou o ex-atacante na rede social.

"O caso está nas mãos de meus advogados, não farei mais comentários", acrescentou.

Com esta mensagem, o ex-técnico da Bélgica e da Costa do Marfim confirma a ruptura com a FFIRI, algo que já havia revelado em tuítes anteriores.

No dia 25 de novembro, Wilmots havia denunciado uma situação "intolerável" para ele e sua equipe de trabalho, "gerada devido a graves violações contratuais".

Algumas semanas antes, segundo a agência belga, a FFIRI teria demorado a pagar o salário ao treinador, que teria ameaçado pedir demissão.

No comando da seleção do Irã desde maio, Wilmots assinou um contrato até a Copa do Mundo de 2022.

O Irã ocupa o terceiro lugar de seu grupo nas eliminatórias para o mundial, posição que não garante vaga no Qatar.

Esporte