PUBLICIDADE
Topo

Daniel lamenta protestos da torcida do Fluminense: 'Ficamos tristes'

Daniel, do Fluminense, sofre marcação dos jogadores do Fortaleza - Mailson Santana/Fluminense FC
Daniel, do Fluminense, sofre marcação dos jogadores do Fortaleza Imagem: Mailson Santana/Fluminense FC
do UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

05/12/2019 00h38

Com o empate sem gols entre Fluminense e Fortaleza, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, a torcida tricolor demonstrou insatisfação e protestou com gritos de "Queremos jogador". O meia Daniel, cria das categorias de base do Flu, não escondeu a tristeza com a ação vinda da arquibancada e ressaltou que o ponto conquistado ainda deixa o time de Marcão na luta por uma vaga na Sul-Americana do ano que vem.

"Enfrentamos um adversário difícil, que veio fechado. Eles não conseguiram criar, nós tivemos duas chances. Ficamos tristes com o protesto, mas o empate, pelo menos, nos deixa na zona da Sul-americana. O Fluminense merece disputar campeonato internacional ano que vem", disse.

O meia Dodi, que ocupou a vaga de Allan - se recupera de uma pancada no pé direito -, assumiu o erro no lance que recebeu o cartão vermelho e evitou que o Fluminense tivesse vantagem numérica, uma vez que o zagueiro Paulão, do Fortaleza, havia recebido o cartão vermelho pouco minutos antes.

"Foi um lance em que eu subi para cabecear. Não tive intenção alguma de dar cotovelada, mas já tinha amarelo. Assumo meu erro. Era um momento em que estávamos com um a mais e tentávamos a vitória, mas é futebol", apontou.

Esporte