Topo

Vaga na Libertadores pode reforçar caixa do Corinthians com R$ 27 milhões

Júnior Urso comemora gol do Corinthians contra o Avaí, em vitória por 3 a 0 na Arena - Bruno Ulivieri/AGIF
Júnior Urso comemora gol do Corinthians contra o Avaí, em vitória por 3 a 0 na Arena Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF
do UOL

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

03/12/2019 04h00

A duas rodadas do término do Brasileirão, o Corinthians ainda busca uma vaga na Libertadores 2020. O retorno à competição continental vai muito além das quatro linhas. Em crise financeira, o time alvinegro aliviará as contas caso dispute o torneio na temporada que vem.

Entre a premiação concedida pela Conmebol e as bilheterias acumuladas com os jogos na Arena Corinthians, o clube pode acumular cerva de R$ 24,6 milhões. Além disso, a equipe alvinegro garantiria uma vaga direta nas oitavas de final da Copa do Brasil —a CBF repassa R$ 2,5 milhões a cada participante dessa fase.

Oitavo colocado do Brasileirão, o Corinthians hoje disputaria a segunda fase da Libertadores, que ainda terá uma terceira etapa até serem definidos os 32 times da fase de grupos.

Em 2019, a Conmebol repassou US$ 500 mil (R$ 2,1 milhões) aos participantes da segunda fase e mais US$ 550 mil (R$ 2,3 milhões) aos que avançaram à terceira. Em seguida, a entidade pagou US$ 1 milhão por jogo como mandante, em um montante de US$ 3 milhões (R$ 12,7 milhões). Dessa forma, o repasse total seria de R$ 17,1 milhões.

Se o clube mantiver a média de público e renda líquidas registrados nos jogos da Libertadores 2018, o total acumulado em cinco duelos disputados na Arena Corinthians representariam aproximadamente R$ 7,5 milhões - R$ 1,5 milhão por confronto. Todo esse valor seria destinado ao fundo que gere o estádio, responsável também pelo pagamento à Caixa Econômica Federal.

Vale lembrar que o Corinthians atravessa um ano difícil do ponto de vista financeiro. Até agosto, segundo o presidente Andrés Sanchez, o déficit do clube era de R$ 100 milhões.

O Corinthians ainda teria uma premiação maior da CBF caso termine o Brasileirão em oitavo lugar. A diferença para o nono colocado é de cerca de R$ 1,7 milhão (R$ 21,5 contra R$ 19,8 milhões). O sétimo melhor classificado, que hoje é o Inter, garante R$ 23,1 milhões.

As chances de o Corinthians se classificar diretamente à fase de grupos são remotas. A equipe soma 53 pontos e está quatro pontos atrás do São Paulo. Já a vantagem corintiana sobre Fortaleza e Goiás, nono e décimo colocados, respectivamente, também é de quatro pontos.

O Corinthians precisa de três pontos para garantir a vaga sem depender de outros resultados. Amanhã (4), a equipe enfrentará o Ceará no Castelão. O duelo terá início às 19h30. No domingo (8), os corintianos recebem o Fluminense em Itaquera a partir das 16h.

Esporte