Topo

Áudio atribuído a ministra chilena critica presidente da Conmebol

Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol - NORBERTO DUARTE / AFP
Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol Imagem: NORBERTO DUARTE / AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

22/11/2019 19h16

Os elogios de Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, à organização da final única da Libertadores, em Lima, no Peru, podem ter desagradado autoridades chilenas. Segundo o jornal La Cuarta, um suposto áudio da ministra do Esporte do Chile, Cecília Pérez, rebate declarações do mandatário afirmando que "em 11 meses não se fez o que fizeram em 11 dias".

"Quando ele diz que em 11 meses não se fez o que fizeram em Lima durante 11 dias, ele se refere a quê? Ao fato de que nosso governo não aceita uma lei que eximiria Conmebol e patrocinadores de impostos? Se refere a não termos aceitado, a dois meses da final, que o Estádio Nacional fosse fechado e nossos jogadores não pudessem treinar?", diz.

A 60 dias da realização da final, a Conmebol determinou que o Estádio Nacional de Santiago, que seria o palco da decisão, ficasse sem receber qualquer outro tipo de evento. Um show da banda Iron Maiden estava marcado para 39 dias antes da partida — e o descumprimento poderia acarretar na troca de sede.

O áudio também afirma que o governo chileno não aceitou pagar 40 milhões de pesos (o equivalente a R$ 209,8 mil) por uma festa privada para a alta cúpula da entidade e outros parceiros.

"Se é assim, e nos colocaram essas condições, a resposta do governo seria a mesma: não, senhores. Os jogadores do nosso país vem em primeiro lugar, assim como as nossas leis e para todos que as cumprem", continua.

Ouça o podcast Posse de Bola, a mesa redonda do UOL sobre futebol, com Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira.

Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

Esporte