Topo

1ª final única na América do Sul tem invasão, pausa e título do Del Valle

Jhon Sánchez comemora gol pelo Independiente del Valle na final da Copa Sul-Americana - foi o segundo dos 3 a 1 - REUTERS/Jorge Adorno
Jhon Sánchez comemora gol pelo Independiente del Valle na final da Copa Sul-Americana - foi o segundo dos 3 a 1 Imagem: REUTERS/Jorge Adorno
do UOL

Do UOL, em São Paulo

09/11/2019 18h16

Resumo da notícia

  • Del Valle venceu o Colón por 3 a 1 na final da Sul-Americana no Paraguai
  • Mais de 30 mil torcedores do Colón se deslocaram para Assunção hoje (9)
  • Há chances de ser o maior deslocamento de torcidas da América do Sul
  • Jogo foi interrompido aos 31/1ºT por causa de fortes chuvas na cidade
  • Colón perdeu um pênalti no início do segundo tempo e não reverteu placar

Independiente del Valle, do Equador, e Colón, da Argentina, fizeram hoje (9) a primeira final em jogo único de competições da Conmebol na história. O campo do Cerro Porteño, La Nueva Olla, em Assunção, no Paraguai, recebeu uma invasão de torcedores argentinos, que compareceram em mais de 30 mil pessoas para a decisão da Copa Sul-Americana e deram um show dentro e fora do estádio. Os equatorianos venceram por 3 a 1 e conquistaram o primeiro título internacional de sua história.

Leon, Jhon Sánchez e Dájome fizeram os gols do Del Valle, enquanto Emanuel Olivera descontou para o time que tinha maioria no estádio e até perdeu um pênalti durante o jogo.

Desde o início do sábado começaram a pipocar vídeos em redes sociais da viagem de torcedores argentinos, inclusive de carro e ônibus, para o Paraguai. O maior deslocamento de uma torcida de futebol entre países da América do Sul foi registrado em 1967, pelo Racing, e os fanáticos do Colón devem bater o recorde anterior, de 25 mil. De acordo com uma pesquisa de 2012, o Colón não está entre as dez maiores torcidas da Argentina, o que aumenta a grandeza do feito.

Em contrapartida aos mais de 30 mil torcedores do Colón em Assunção, o Del Valle levou poucos adeptos à decisão do torneio continental. Também havia muitos brasileiros, principalmente com as camisas de Corinthians e Atlético-MG, que chegaram às semifinais - como os ingressos são vendidos com antecedência, os torcedores estavam confiantes de que seus times atingiriam a decisão.

Dentro do estádio, os torcedores acompanharam um show de abertura da final com os grupos La Vagancia, do Equador, e Los Palmeras, da Argentina, além do cantor Luis Fonsi, do sucesso "Despacito". O forte calor fez com que bombeiros mirassem mangueiras d'água em direção aos torcedores, que se refrescaram antes do jogo.

Durante o jogo não precisou de mangueira. Uma forte chuva começou em Assunção e não deu trégua no primeiro tempo. Foi tanta água que o jogo precisou ser interrompido pelo árbitro brasileiro Raphael Claus aos 31 minutos de jogo. No estádio, o locutor avisou a pausa de 30 minutos para esperar a chuva diminuir. O placar marcava 1 a 0 para o Del Valle no momento, gol de León aos 25. A demora para retomada foi de quase uma hora, quando o gramado já apresentava melhores condições.

Na retomada, Jhon Sánchez marcou aos 42 minutos, após bola desviada na defesa do Colón. Os argentinos conseguiram diminuir somente aos 43 do segundo tempo, com Olivera após cobrança de escanteio - antes disso, haviam perdido um pênalti com Luis Rodríguez, aos nove. O Colón foi todo para cima do Del Valle nos seis minutos de acréscimos, mas Dájome aproveitou o desespero para marcar o terceiro e garantir o título inédito do time que eliminou o Corinthians nas semifinais.

Esporte