Topo

Vasco e Flu viram modelos para o Cruzeiro seguir ou evitar no Brasileirão

do UOL

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

22/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Cruzeiro venceu as duas últimas partidas e se anima para continuar reação no Brasileiro
  • Evolução do Vasco com Luxa é exemplo para Raposa seguir os mesmos passos com Abel
  • Equipe celeste só não pode frear sua reação, como fez o Fluminense, que voltou a ficar ameaçado
  • Dois próximos jogos da Raposa serão contra adversários diretos (Fortaleza e Botafogo)

O Cruzeiro conseguiu passar com 100% de aproveitamento nos últimos dois clássicos nacionais e somou seis pontos contra adversários da parte de cima da tabela. As vitórias contra São Paulo e Corinthians ainda não tiraram toda a corda do pescoço, e o time segue no Z-4. O dois resultados positivos, no entanto, deram a leveza que o grupo precisava para continuar reagindo no Brasileirão.

Mais leve a partir de agora, a equipe de Abel Braga tem nos cariocas Vasco e Fluminense dois bons exemplos para dar atenção: o primeiro para se inspirar e sair de vez das últimas colocações, e o segundo para evitar qualquer relaxamento que traga o time de volta para o sufoco.

Vanderlei Luxemburgo pegou o Vasco na quinta rodada e na última posição do Brasileiro. Aos poucos, o time cruz-maltino foi evoluindo e passou a respirar com mais tranquilidade, mas o treinador não abandonou o discurso de que a meta era apenas não ser rebaixado. Só agora, com quatro jogos de invencibilidade e três vitórias seguidas, é que o comandante já aceita falar na possibilidade de brigar por uma vaga na Copa Sul-Americana. No Cruzeiro, a estratégia de Abel é a mesma. Por enquanto, nada de sonhar mais alto.

"Acho que nós temos que ser otimistas, mas, fazendo uma referência ao meu amigo Vanderlei Luxemburgo, ainda estamos na confusão. Temos 28 pontos. Antes do jogo contra o São Paulo, tínhamos que ganhar mais sete [partidas para não cair]. Agora, temos que ganhar alguns jogos, também temos um confronto direto no sábado [contra o Fortaleza]. Então não adianta pensar numa coisa que não aconteceu", comentou o treinador, após a boa vitória contra o Corinthians, no último sábado (19).

O outro lado da moeda

Mas o cenário recente vivido pelo Fluminense também pode ser utilizado pelo Cruzeiro, mas como exemplo para ser evitado. Por várias rodadas, o Tricolor foi tratado como principal concorrente da Raposa na luta contra o rebaixamento. Há menos de dez dias, o Flu chegou a abrir sete pontos dos mineiros, praticamente saindo da briga contra a degola para deixar o Ceará em seu lugar. Mas nesse curto espaço a equipe do técnico Marcão não conseguiu manter a regularidade, enquanto os comandados de Abel engataram dois triunfos. Agora, o Cruzeiro já voltou a colar no Flu, ficando a apenas um ponto dos cariocas e se aproximando dos adversários acima.

Novos jogos de seis pontos pela frente

O que o Cruzeiro precisa agora é aproveitar bem novas partidas diante de concorrentes diretos contra a degola. Quando isso aconteceu com a equipe de Abel Braga, o time perdeu para o Goiás e empatou com o Fluminense e Chapecoense. Agora, os dois próximos compromissos serão diante do Fortaleza e contra o Botafogo, que estão no máximo três pontos na frente.

Esporte