Topo

Rafinha e Arrascaeta treinam, e Jesus ensaia novo "blefe" em decisão do Fla

O meia Arrascaeta se recupera de uma cirurgia no joelho esquerdo - Alexandre Vidal/Flamengo
O meia Arrascaeta se recupera de uma cirurgia no joelho esquerdo Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo
do UOL

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

21/10/2019 12h49

A semana decisiva na Libertadores começou com uma boa notícia para a torcida do Flamengo. O lateral-direito Rafinha e o meia Arrascaeta foram a campo na manhã de hoje (21), em atividade no CT Ninho do Urubu, e há a expectativa de que sejam relacionados para o jogo contra o Grêmio, que será realizado na quarta-feira, pela semifinal da competição sul-americana.

No primeiro encontro, em Porto Alegre, empate em 1 a 1. Agora, uma igualdade sem gols classifica a equipe rubro-negra.

A informação sobre o treino da dupla foi publicada, primeiramente, pelo site do "Globo Esporte" e confirmada pelo UOL Esporte.

O lateral se recupera de uma cirurgia na face, após choque no jogo com o Athletico-PR, pelo Campeonato Brasileiro, e uma máscara deve ser utilizada pelo jogador no duelo desta quarta. Já Arrascaeta recupera-se de um processo cirúrgico no joelho esquerdo, após lesão no primeiro confronto com o Grêmio.

Rafinha publicou foto que mostra tratamento após cirurgia - Reprodução Instagram
Rafinha publicou foto que mostra tratamento após cirurgia
Imagem: Reprodução Instagram

Depois da vitória no clássico com o Fluminense, no último domingo, o técnico Jorge Jesus comentou sobre a possibilidade de contar com Rafinha e Arrascaeta na partida que decide o finalista da Libertadores.

"São jogadores que ainda não estão em condições de ajudar. Temos pouco tempo, três dias. Filipe Luís demonstrou que está pronto. Jogou uma hora bem e sem problemas. Era esse o teste que queríamos fazer", apontou o treinador.

Vale lembrar que antes do primeiro jogo com o Internacional, pelas quartas de final da Libertadores, no Maracanã, o Flamengo divulgou uma lista de relacionados sem o atacante Gabigol, que se recuperava de lesão. O jogador, porém, foi para o jogo e ajudou na vitória por 2 a 0, com dois gols de Bruno Henrique.

A ideia foi do próprio Jorge Jesus, visando "enganar" Odair Hellmann, à época técnico do Colorado. O "blefe" já era algo comumente praticado pelo treinador português.

Após a partida, Jesus falou sobre o fato de Gabigol não estar na lista de relacionados e afirmou que "valia a pena o risco" de colocá-lo em campo.

"No jogo com o Vasco, ele saiu fadigado e sentiu a lesão que já teve. São poucos dias para recuperar. O departamento clínico fez um diagnóstico que não o tirou do jogo, mas que até o último momento ele poderia jogar. Nos primeiros dois dias, o Gabigol não treinou. No treino da manhã desta quarta, deu indicações positivas e o médico ajudou. Se fosse lesionar ou agravar, combinamos os três de arriscar: jogador, treinador e médico. Ele e o Bruno [Henrique] já jogam quase de olhos fechados e valia a pena o risco", disse.

Esporte