Topo

Marcação alta e menor ansiedade guiam 'novo Cruzeiro' em busca de reação

Após 45 dias sem vitórias, Cruzeiro tirou o peso das costas e quer aproveitar leveza para embalar no Brasileirão - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Após 45 dias sem vitórias, Cruzeiro tirou o peso das costas e quer aproveitar leveza para embalar no Brasileirão Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro
do UOL

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

18/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Vitória após 45 dias pode acabar com ansiedade para marcar gols no time do Cruzeiro
  • Abel Braga diz ter achado o caminho para ter atuações mais seguras
  • Equipe quer repetir marcação intensa dentro de campo para consolidar reação
  • Sequência positiva poderá ser aumentada contra o Corinthians, no jogo deste sábado

Com o fim dos oito jogos sem vencer no Brasileirão, o Cruzeiro ganhou aquela injeção de ânimo que precisava para tentar iniciar uma reação. Depois de superar o São Paulo por 1 a 0, a equipe celeste tentará agora embalar contra o Corinthians. Finalmente sem o peso do jejum nas costas, Abel Braga espera ver sua equipe com uma nova cara daqui para frente: menos afoita e com muita intensidade contra o adversário.

Desde que chegou ao Cruzeiro, Abel se deparou com um problema antigo que também prejudicou seus antecessores. Por mais que boas chances estivessem sendo criadas, a equipe pecava além da conta na hora de finalizar por falta de confiança, nervosismo ou ansiedade. Isso também foi visto na vitória contra o São Paulo mas, diferente dos jogos anteriores, o clube mineiro conseguiu marcar seu gol com Thiago Neves e não sucumbiu nos minutos finais da partida.

"Acredito que o caminho para ganhar eles já sabem qual é. O caminho mais difícil, de perder, também. Agora vamos ser uma equipe mais a [estilo do] Cruzeiro, com tudo isso aí colocado em prática. Posso me enganar, mas acho que vamos errar menos, trabalhar mais a bola. Sabemos do tamanho das lágrimas que correram depois da Chapecoense. O peso era para ser menor hoje se ganhássemos lá. E vai ser menor contra o Corinthians", comentou o treinador, se referindo ao empate contra a Chapecoense, quando o Cruzeiro sofreu o gol de empate no último lance do jogo.

Outro comportamento observado no último jogo e que Abel espera rever a partir de agora é a intensidade. Contra o São Paulo, o Cruzeiro avançou suas linhas e marcou alto, pressionando a saída de bola e quase marcando após roubada de bola. O modelo de jogo do Tricolor, valorizando a posse de bola, facilitou a estratégia celeste, mas essa postura também já havia sido esboçada em outros jogos com Abel. O ponto negativo de exigir o máximo dos atletas durante os 90 minutos é que a 'bateria' pode acabar antes do apito final, principalmente porque o time celeste é repleto de jogadores que já ultrapassaram os 30 anos.

"Não posso garantir se a gente vai conseguir, mas que nós vamos jogar pressionando, marcando alto, isso nós vamos. Teve jogador que chegou para mim dizendo que se marcarmos dessa maneira será difícil perder. Se alguém não estiver 100%, eu quero que me fale", acrescentou o treinador.

O novo teste para o Cruzeiro será amanhã, às 19h, contra o Corinthians, em São Paulo. Agora com 25 pontos na tabela, a Raposa segue na luta para deixar o Z-4. Na sequência, Abel ainda terá confrontos diretos contra adversários que estão em situações parecidas, casos de Fortaleza e até Botafogo.

Esporte