Topo

Palmeiras volta a mostrar "Dududependência" e sofrer para furar retranca

do UOL

Bruno Grossi e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

17/10/2019 04h00

Felipe Melo fez um gol salvador nos acréscimos. Weverton, pouco antes, fez defesa espetacular para evitar o que poderia ter sido a vitória da Chapecoense. Mas quem mandou de fato no triunfo do Palmeiras de ontem (16) no Allianz Parque foi Dudu. O camisa 7 mais uma vez conduziu o Verdão no Campeonato Brasileiro e foi a arma mais confiável e eficiente para o time superar mais uma retranca bem armada em seus domínios.

Dudu foi o ponto central de quase todas as ações ofensivas do Palmeiras, Tomava iniciativa, criava lances perigosos a partir de dribles e dava passes precisos para os companheiros. Em uma dessas investidas do ídolo, o goleiro João Ricardo ficou caído e a bola sobrou para Felipe Melo dar a vitória e a paz aos palmeirenses que passaram mais de 90 minutos pressionando a Chape e perdendo chances claras.

Assim, Dudu chegou à 15ª assistência na temporada. E, em um momento de tensão para o Palmeiras na temporada, com o Flamengo disparado na liderança do Brasileirão e problemas políticos no clube, é o atacante quem dá as caras. Foi assim no último sábado, no 1 a 0 contra o Botafogo, quando já havia sido o principal nome do time, e principalmente no empate com o Atlético-MG, quando marcou um golaço para evitar uma derrota em casa. Ontem, segundo o site de estatísticas Sofascore, foi quem mais deu passes para finalizações (sete), quem mais acertou cruzamentos (cinco) e quem mais acertou dribles (sete). Uma grande atuação.

Naturalmente, pela característica do Dudu e pela posição que joga, ele vai receber mais bolas jogando contra uma equipe da forma que a Chapecoense jogou. Você tem que ir por fora, não vai dar para entrar por dentro. Ficamos felizes que ele retome essa confiança de fazer as jogadas
Mano Menezes

A gente gosta de ajudar o clube. Todos são importantes, até quem não vai para o jogo. Demos uma caída depois da Copa América, mas não podemos desistir. Enquanto tivermos chances de título, temos que continuar lutando e fazendo nosso papel
Dudu

Dudu dribla o goleiro João Ricardo no lance do gol de Felipe Melo, aos 54 minutos do segundo tempo - Bruno Ulivieri/AGIF
Dudu dribla o goleiro João Ricardo no lance do gol de Felipe Melo, aos 54 minutos do segundo tempo
Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

Weverton volta da seleção para dar tranquilidade ao Palmeiras

Weverton desfalcou o Palmeiras contra Botafogo e Santos por estar a serviço da seleção brasileira. No clássico, que terminou com vitória santista por 2 a 0 na Vila Belmiro, Mano escalou Jaílson e viu o goleiro ser contestado pela atuação nos dois gols rivais. Criou-se uma ansiedade pelo retorno do titular, que encarou uma longa viagem de volta de Singapura, onde não entrou em campo pelo Brasil, para ser decisivo contra a Chapecoense.

O goleiro, que só fez um treino antes do jogo de ontem, mal havia pegado na bola no segundo tempo quando a Chape desceu pela esquerda e Roberto recebeu do lado oposto, sozinho. Weverton precisou reagir rápido para fechar o ângulo do atacante e fez grande defesa. O arqueiro ainda saiu correndo para evitar a saída da bola pela lateral e iniciou um dos vários ataques do Verdão já nos acréscimos.

Quem foi mais importante para a vitória do Palmeiras sobre a Chape?

Resultado parcial

Total de 1075 votos
77,02%
5,86%
15,07%
2,05%
Total de 1075 votos

Às vezes o torcedor cobrava isso de mim, de ser mais decisivo. E foi uma oportunidade boa de ajudar. Estou feliz pela garra e pela luta da equipe. A gente sabia que seria um jogo difícil, com a Chapecoense vindo para se defender. Precisaríamos de paciência, ficamos nervosos, mas desta vez fomos premiados com esse gol no finalzinho
Weverton

Chape "copiou" esquema do Galo e fez Palmeiras sofrer com retranca

A dificuldade do Palmeiras diante de times que jogam mais fechados não é uma novidade. Desde os tempos de Luiz Felipe Scolari a equipe passava apuros em jogos do tipo, custando a criar chances e marcar gols. Isso ficou ainda mais ressaltado quando, na 23ª rodada do Brasileirão, o Atlético-MG chegou ao Allianz Parque com uma linha de cinco defensores.

O time ficou travado, preso em jogadas pelo meio ou cruzamentos. A Chape, então, decidiu apostar em estratégia bastante parecida. Marcou em um 5-4-1, chegou a ser melhor no primeiro tempo, mas no segundo acabou encurralada pelo Verdão. Os donos da casa tiveram mais velocidade e calma para abrir as jogadas e mais ímpeto para chegar em maior número na área. O problema é que muitas chances foram desperdiçadas, principalmente por Willian. O desespero já havia tomado conta quando o gol de Felipe Melo saiu.

Victor Luís é expulso no banco e vira desfalque na 27ª rodada

Além de ter feito um bom segundo tempo por méritos próprios, o Palmeiras ainda pôde empurrar mais a Chape depois que Gum foi expulso por entrada dura em Dudu. Só que esse lance também gerou um problema para o time paulista. Durante uma longa confusão, que inclusive possibilitou os acréscimos de nove minutos na partida, o lateral-esquerdo Victor Luís foi expulso no banco de reservas.

Ele será desfalque para Mano no duelo com o Athletico Paranaense, na Arena da Baixada, marcado para as 19h de domingo. Por outro lado, o Verdão terá o retorno de Thiago Santos, que cumpriu suspensão ontem. O departamento médico ainda corre para recuperar três atletas, ainda sem previsão de volta comunicadas: o zagueiro Vitor Hugo, o volante Ramires e o atacante Luiz Adriano.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Esporte