Topo

Presidente da Fifa comemora presença de mulheres em jogo da seleção do Irã

Gianni Infantino, presidente da Fifa, em entrevista coletiva - Elsa/Getty Images
Gianni Infantino, presidente da Fifa, em entrevista coletiva Imagem: Elsa/Getty Images

10/10/2019 16h06

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, comemorou hoje (10) a realização do jogo entre Irã e Camboja, realizado no estádio Azadi, em Teerã, em que as mulheres foram autorizadas a estarem nas arquibancadas.

"Este é um passo muito positivo, que a Fifa, especialmente, as meninas e mulheres iranianas, estiveram esperando ansiosamente. Foi notável ver a paixão, a alegria e o entusiasmo que mostraram. Nos incentiva ainda mais a seguir no caminho que começamos", afirmou.

"A história nos ensina que o progresso vem em períodos e que isso é só o começo", completou o dirigente, em comunicado divulgado pela federação internacional.

Desde a Revolução Islâmica no Irã, em 1979, o público feminino só foi permitido duas vezes e por convite, em amistoso entre o time local Persepolis e o Kashima Antlers, do Japão, em novembro do ano passado, e no jogo entre a seleção local e a Bolívia, um mês antes.

"A Fifa agora olha mais do que nunca para um futuro em que todas as meninas e mulheres que desejam assistir jogos de futebol no Irã sejam livre para fazer isso, em um ambiente de segurança. Não podemos voltar atrás", afirmou Infantino.

Em campo, os iranianos golearam o Camboja por 14 a 0, em jogo válido pelas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 e também pelo torneio qualificatório para a Copa da Ásia do ano seguinte. Os atacantes Karim Ansarifard e Sardar Azmoun foram os artilheiros do duelo, com quatro e três gols, respectivamente.

Mais Esporte