Topo

CSA vence o Inter e ganha fôlego na luta contra a zona de rebaixamento

do UOL

Do UOL, em Porto Alegre

09/10/2019 21h11

O CSA venceu o Internacional por 1 a 0, hoje (9), no estádio Rei Pelé, pela 24ª rodada do Brasileirão. O resultado, conquistado com gol de Jonathan Gómez, dá fôlego aos alagoanos na luta contra a zona de rebaixamento.

O triunfo tira o time alagoano da área de descenso para a segunda divisão. O CSA agora soma 25 pontos na classificação, dois acima do Ceará, que está na temida 17ª posição. Algo que o técnico Argel Fucks celebrou bastante na saída de campo - mas não só isso, considerando sua relação de altos e baixos com o Inter.

Já o Internacional chegou ao quarto jogo sem vitória. Com 38 pontos, o Colorado permaneceu na zona de classificação para a próxima Libertadores graças ao empate do Bahia com o São Paulo.

O Internacional encara o Santos no próximo domingo, no Beira-Rio. Já o CSA terá pela frente o Goiás, no sábado, no Serra Dourada.

Foi bem: Jonathan Gómez é o organizador do CSA

Emprestado pelo São Paulo, o argentino Jonathan Gómez foi quem melhor organizou o CSA. Além do gol de pênalti, o meia proporcionou boas jogadas aos companheiros e arriscou sempre que esteve perto do gol.

Foi mal: Uendel comete pênalti

Alvo de críticas constantes da torcida do Inter, Uendel foi o autor do pênalti que abriu o placar para o CSA. Errou uma entrada e acertou o adversário dentro da área.

D'Alessandro segue no banco

Não foi dessa vez que Odair Hellmann optou pelo retorno de D'Alessandro ao time titular do Inter. A expectativa era grande, mas o argentino começou no banco de reservas. Neilton foi o escolhido para atuar em um dos lados do setor ofensivo vermelho. D'Ale entrou no início do segundo tempo, apenas. Logo de cara levou amarelo. Em seguida participou de forma regular dos lances.

Desempenho do Inter: gols anulados e chances de longe

O Colorado assumiu as rédeas da partida desde o início. Mesmo fora de casa, foi o Inter quem teve a bola por mais tempo e tentou furar o bloqueio adversário. Faltou, porém, criatividade. Com jogadas previsíveis, erros de passe e movimentações pouco produtivas, o início do jogo não colocava o time mais perto da vitória. Para mudar o quadro, Rodrigo Lindoso tentou de longe e por pouco não marcou. Jordi pegou uma vez, a trave salvou o CSA na outra. E quando conseguiu frequentar a área rival, o Inter acabou tendo dois gols anulados corretamente pela arbitragem no primeiro tempo. Ambos de Guilherme Parede. No segundo tempo, porém, o Inter tentou forçar mais. A partir da entrada de D'Alessandro, queria abrir o placar. Mas o que acabou acontecendo foi se enfraquecer atrás e sofrer como não havia ocorrido antes no jogo. Levou o gol e pouco conseguiu construir depois disso.

Desempenho do CSA: transição rápida, velocidade e retranca

Se o Inter tentou propor o jogo, o CSA tratou de se defender. A equipe de Argel retraiu suas linhas e apostou tudo na velocidade de Apodi e Bustamante para puxar contra-ataques. Atingiu seu objetivo ao prender o Inter e não ser ameaçado efetivamente, mas quando teve a bola, repetiu cruzamentos errados, ao passo que as investidas em velocidade não resultaram em chances de gol. Mas no segundo tempo, quando o Inter se atirou ao ataque, conseguiu criar repetidas oportunidades até marcar em gol de pênalti. Depois, manteve a solidez defensiva e venceu o jogo.

FICHA TÉCNICA
CSA 1 X 0 INTERNACIONAL
Data
: 09/10/2019 (quarta-feira)
Local: estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)
Árbitro: Vinicius Furlan
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Enderson Emanoel da Silva
Cartões amarelos: D'Alessandro (INT), Nico López (INT); Ricardo Bueno (CSA);
Gols: Jonathan Gómez, do CSA, aos 20 minutos do segundo tempo;

CSA
Jordi; Apodi (Bruno Alves), Ronaldo Alves, Leandro Castán e Carlinhos; Naldo, Dawhan, Jonathan Gómez e Jean Kléber; Hector Bustamante (Jarro Pedroso) e Ricardo Bueno (Alecsandro).
Técnico: Argel Fucks

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Heitor, Emerson Santos (Klaus), Victor Cuesta e Uendel (Wellington Silva); Rodrigo Lindoso, Patrick, Edenilson, Neilton (D'Alessandro) e Nico López; Guilherme Parede.
Técnico: Odair Hellmann

Esporte