Topo

Chineses cancelam evento da NBA em meio a polêmica sobre liberdade de expressão

09/10/2019 12h07

Por David Stanway e Xihao Jiang

XANGAI (Reuters) - Organizadores chineses cancelaram nesta quarta-feira um evento para torcedores na véspera de uma partida de exibição da liga norte-americana de basquete NBA em Xangai, no capítulo mais recente de uma crise a respeito de comentários de um dirigente de um time em apoio aos protestos em Hong Kong.

Patrocinadores e parceiros chineses estão cortando laços com a NBA desde um tuíte do gerente-geral do Houston Rockets, Daryl Morey, na semana passada, em solidariedade aos protestos antigoverno na cidade sob controle chinês.

A Federação Esportiva de Xangai disse que o cancelamento do evento para torcedores antes do jogo de quinta-feira entre o Brooklyn Nets e o Los Angeles Lakers se deveu à "atitude inadequada" de Morey e do comissário da NBA, Adam Silver.

Uma coletiva de imprensa com os dois times marcada para a tarde desta quarta-feira foi adiada por tempo indeterminado, disseram os organizadores. Diante do hotel dos times, funcionários retiravam grandes cartazes anunciando o jogo, segundo uma testemunha da Reuters.

Na terça-feira, Silver disse que a liga apoia o direito de Morey de exercitar a liberdade de expressão, irritando ainda mais as autoridades e alguns torcedores da China e ameaçando os negócios da NBA no país, que são estimados em mais de 4 bilhões de dólares.

Morey apagou o tuíte e pediu desculpas na segunda-feira, mas emissoras, fabricantes de roupas esportivas e patrocinadores chineses disseram que estão revendo suas relações com a NBA, que marca presença na China desde 1992.

Inicialmente, a NBA descreveu a revolta com a publicação de Morey como "lamentável", o que rendeu críticas de políticos dos EUA que acusaram a liga de colocar seus negócios com a China acima da liberdade de expressão.

Silver, que falou no Japão na terça-feira antes de um jogo de pré-temporada entre o Rockets e o Toronto Raptors, disse que não cabe à NBA regulamentar o que jogadores, empregados e donos de times dizem.

Já nesta quarta-feira, um editorial do jornal oficial em inglês China Daily acusou Silver de "endossar descaradamente o tuíte de apoio secessionista de Morey".

O basquete é o esporte mais popular da China, e cerca de 500 milhões de pessoas consomem conteúdos da NBA. A liga tem acordos com veículos de televisão e de mídias digitais de toda a nação, onde seus times realizam partidas de exibição anualmente desde 2014.

(Reportagem adicional de Xihao Jiang, Redação Xangai, Lusha Zhang e Huizhong Wu, em Pequim; e Jack Tarrant, em Tóquio)

Mais Esporte