Topo

"O problema do futebol brasileiro é vender talentos cedo demais", diz Mazinho

20/09/2019 16h43

León (Espanha), 20 set (EFE).- Campeão do mundo com a seleção brasileira em 1994, o ex-meia Mazinho comentou nesta sexta-feira, em entrevista à Agência Efe, que o grande problema do futebol brasileiro é "vender os talentos emergentes cedo demais".

Mazinho atribuiu a urgência na transferência das jovens promessas para outros clubes, principalmente europeus, ao trabalho dos agentes "porque são eles que dominam a política dos clubes, já que priorizam o interesse econômico de lucrar o mais rápido possível".

Ao relembrar a época como jogador, Mazinho afirmou que "dificilmente se permitia que um jogador saísse do Brasil antes dos 20 anos, e agora já está vendido aos 15".

No ponto de vista do ex-jogador, os jovens brasileiros "chegam (à Europa) sem terem passado por um período de formação mínimo e, como em alguns casos mais conhecidos, sem saberem se vão jogar na equipe principal, na filial ou se serão emprestados".

Mazinho, pai dos meias Thiago Alcântara, do Bayern de Munique, e Rafinha, do Celta de Vigo (emprestado pelo Barcelona), diz acreditar que esta situação "é difícil de ser corrigida porque sempre o interesse econômico sempre se sobressairá".

Para ele, isso impacta o rendimento da seleção brasileira, "onde só 10% dos jogadores estão em clubes do país, e isso faz com que não exista tanta identificação".

Ao falar sobre Neymar, Mazinho disse que ficou surpreso com todas as notícias que apontavam uma possível saída do jogador do Paris Saint-Germain na última janela do mercado de transferências, algo que, em sua opinião, estava "além da realidade porque era algo muito complicado".

Mazinho, que nesta sexta-feira jogou bola com crianças na praça de Regla, em frente à catedral de León, na Espanha, participou de um debate junto ao ex-lateral-esquerdo Roberto Carlos e ao ex-atacante Júlio Baptista no dia de encerramento do III Fórum Internacional do Esporte (FID, na sigla em espanhol).

Os três integraram o painel "Brasil: O segredo do Jogo Bonito". Na opinião de Mazinho, "o jogo bonito se perdeu há muito tempo porque não existem mais aqueles talentos e houve uma mudança no estilo e na forma de jogar futebol". EFE

Mais Esporte