Topo

Jovem que barrou Egídio e Dodô tem aula de falta com Ceni e atuou na Europa

Jovem lateral tem a confiança de Ceni e é o novo postulante à vaga no time titular do Cruzeiro - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Jovem lateral tem a confiança de Ceni e é o novo postulante à vaga no time titular do Cruzeiro Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro
do UOL

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

18/09/2019 04h00

No último final de semana, o lateral esquerdo Rafael Santos chamou atenção ao ser o escolhido de Rogério Ceni para ser titular do Cruzeiro, enquanto Egídio e Dodô ficaram no banco de reservas. Aos 21 anos, o jogador só havia entrado em uma partida de 2019, mas a escalação pode ser um indício de que ele continuará brigando para estar no time. Querido pelo treinador, o garoto é um dos privilegiados por receber aulas de cobranças de falta de Ceni.

Em sua curta carreira, Rafael já passou por vários clubes. Inclua-se aqui até mesmo uma passagem pelo Atlético de Madrid em período de testes. O lateral foi contratado por R$ 500 mil, vindo do Mirassol, no ano passado. Ele começou a jogar no Figueirense, atuando também pela Inter de Limeira-SP. Foi em 2017 que tentou a sorte na capital espanhola, antes de voltar ao interior paulista.

Quando questionado sobre o jovem lateral, Rogério Ceni destacou a velocidade de Rafael Santos, altura (1,80m) e a facilidade para bater na bola. O treinador também insiste que quer ver um time mais intenso em campo, para ocupar espaços. O jovem atleta se encaixa nesse perfil.

Outra característica de Rafael é a bola parada. Nos treinamentos do Cruzeiro, ele vem recebendo o apoio e dicas do treinador para aprimorar as cobranças de falta. Thiago Neves, Robinho e Edilson são alguns dos cobradores que se revezaram durante a temporada, mas nenhum deles tem a titularidade garantida para o segundo turno do Brasileirão. Além disso, a equipe já não marca por esta via há mais de três meses, desde o dia 2 de junho.

"O Rogério sempre cobra as batidas de falta. Ele me ensina bastante. Vindo dele, é uma motivação muito grande. É um excelente professor e um técnico muito bom. Tenho certeza que pegarei a bola com confiança para cobrar", comentou o lateral.

No início do ano, Rafael ainda servia ao time de juniores do Cruzeiro na Copinha, antes de subir para o elenco principal. Humilde, recorria à experiência de Egídio para pedir conselhos dentro de campo. Quando foi promovido por Mano Menezes, ganhou sua primeira concorrência no elenco, e Patrick Brey deixou o clube para ser emprestado ao Coritiba.

Com Mano, ele era o terceiro nome para o setor, entrando para jogar apenas contra o Bahia, em empate sem gols em julho. Agora, com Ceni, o atleta vive a expectativa de ser o equilíbrio que o treinador procura entre Egídio, que que se dá bem nas descidas, e Dodô, mais competente na marcação.

Mais Esporte