Topo

Por que Ramires não foi relacionado para o jogo contra o Fluminense

Ramires foi preservado do jogo contra o Flu para fazer trabalho físico individualizado - Cesar Greco/SE Palmeiras
Ramires foi preservado do jogo contra o Flu para fazer trabalho físico individualizado Imagem: Cesar Greco/SE Palmeiras
do UOL

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

11/09/2019 11h09

Depois de ser o escolhido para a vaga do suspenso Felipe Melo no jogo contra o Goiás, na estreia de Mano Menezes, o volante Ramires acabou ficando fora até do banco na partida de ontem, quando o Palmeiras bateu o Fluminense por 3 a 0 no Allianz Parque. A ausência do jogador, segundo o clube e o treinador, já estava programada e serviu para que ele tirasse a semana para fazer trabalhos físicos individualizados.

Ramires voltou recentemente de uma lesão no tendão adutor da coxa direita, um problema que já vinha incomodando o atleta na China. O Palmeiras optou inicialmente por um tratamento que conciliasse a recuperação com os treinos e jogos, mas a estratégia surtiu pouco efeito, e no final de julho o meio-campista foi afastado das atividades para resolver o problema. O departamento médico do clube não tem divulgado os prazos de recuperação dos jogadores.

Por isso, voltando aos poucos ao ritmo ideal, Ramires ainda recebe cuidados especiais do clube. De acordo com Mano, as opções do elenco alviverde permitem com que alguns atletas sejam preservados, especialmente em jogos com um intervalo mais curto entre eles.

"Estamos para alguns, em um processo de evolução onde é possível, pela qualdiade do elenco, usar em determinados jogos, trabalhar em semana cheia e depois colocar novamente lá", disse o técnico, sem citar o volante nominalmente.

Hoje, a dupla titular de volantes do Palmeiras é formada por Felipe Melo e Bruno Henrique. Mano vê Ramires principalmente como uma alternativa para essa posição, em contraste com o antecessor Felipão, que utilizou o jogador como um meia aberto pela direita em algumas ocasiões. As outras opções para o setor são Matheus Fernandes e Thiago Santos, que entrou ontem contra o Flu quando a partida já estava resolvida.

Ramires foi contratado em junho como uma potencial reposição para Moisés, que já tinha possibilidades de deixar a equipe e acabou saindo para o futebol chinês no mês seguinte. As questões físicas ainda não permitiram que o volante de 32 anos, com duas Copas do Mundo no currículo, tivesse uma sequência no Palmeiras, mas ele tem a confiança interna no clube. Seu contrato vai até 2023.

Mais Esporte