Topo

Najila depõe no Rio em inquérito sobre post de Neymar com fotos íntimas

Najila em fila de embarque no aeroporto de Ilhéus (BA) - Reprodução Twitter
Najila em fila de embarque no aeroporto de Ilhéus (BA) Imagem: Reprodução Twitter
do UOL

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

11/09/2019 12h00

Um dia depois de a Polícia de São Paulo indiciar Najila Trindade por fraude processual, denunciação caluniosa e extorsão, a modelo vai prestar depoimento no Rio de Janeiro. Ela responderá perguntas a respeito do inquérito que apura uma postagem de Neymar no Instagram que continha fotos íntimas da modelo.

O procedimento na Polícia Civil do Rio de Janeiro marcará a primeira aparição de Najila depois da reviravolta no caso de estupro -- em São Paulo, ela acusou o atacante da seleção brasileira de violência sexual e terminou indiciada por três supostos crimes. O advogado da modelo, Cosme Araújo Santos, afirmou que a cliente está tranquila e mantém o discurso de que é a vítima.

O depoimento será realizado na Delegacia de Repressão aos Crimes Virtuais a partir das 14 horas. A previsão da polícia era ouvi-la na segunda-feira (9), mas Najila pediu adiamento por motivos de saúde. As respostas são a última etapa para conclusão da investigação. O advogado da modelo está certo do indiciamento de Neymar.

Cosme justificou que o ex-marido da cliente foi acusado de divulgar material com conteúdo erótico ao enviar imagens íntimas de Najila para um jornalista em troca de exposição na imprensa. Ele alegou que, se o envio para uma pessoa já foi o suficiente, postar no Instagram é um fato ainda mais grave.

Este inquérito é mais um aberto na esteira da denúncia de estupro que Najila fez contra Neymar no fim de maio. Na noite em que o boletim de ocorrência ganhou as manchetes do mundo, o atacante postou no Instagram um vídeo com um diálogo entre os dois por celular que embasou sua versão dos fatos. Havia algumas fotos de Najila nua. A publicação foi retirada do ar dois dias depois pela própria rede social por entender que o conteúdo "violava os padrões de comunidade".

A exibição de imagens íntimas levou a Polícia Civil do Rio de Janeiro a instaurar inquérito. Neymar prestou depoimento logo na primeira semana após a denúncia. Pessoas contratadas para editar o vídeo também foram convocadas.

Esta investigação não tem ligação com as apurações ocorridas em São Paulo. O inquérito de estupro foi encerrado sem apontar culpa de Neymar por falta de provas e incongruências. Outros dois inquéritos derivados do original resultaram no indiciamento de Najila e de seu ex-marido.

Mais Esporte