Topo

Jovem de 17 anos brilha, Vasco bate SPFC e encerra invencibilidade tricolor

do UOL

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

25/08/2019 17h59

O Vasco fez a festa da torcida na reabertura do São Januário após um mês sem receber partidas para a instalação dos refletores de led. Hoje (25), no Rio de Janeiro, o time da casa derrotou o São Paulo por 2 a 0. Os gols foram marcados no segundo tempo por Talles Magno, de 17 anos, e Fellipe Bastos, que decretaram o fim da invencibilidade de nove partidas do Tricolor paulista no Campeonato Brasileiro.

O resultado faz os cariocas passarem a somar 20 pontos, na 14ª posição na tabela de classificação. Já o São Paulo se mantém com 30, no quarto lugar. A situação dos visitantes ficou complicada já no primeiro tempo, quando Raniel foi expulso. Na ocasião, o atacante dividiu bola com Richard e o árbitro Anderson Daronco analisou as imagens do VAR para aplicar o cartão vermelho.

O Vasco até tentou impor o seu ritmo no primeiro tempo, mas faltava um pouco mais de objetividade. No segundo tempo, o time manteve a pressão e conseguiu construir o triunfo. Na próxima rodada o Tricolor paulista recebe o Grêmio, no sábado, no Morumbi. Já o Vasco encara o Cruzeiro, em Belo Horizonte, no domingo.

Sem ingresso

Integrantes da organizada na porta do São Januário - Bruno Braz/UOL
Integrantes da organizada na porta do São Januário
Imagem: Bruno Braz/UOL

Os torcedores do São Paulo que tentaram comprar ingressos na bilheteria 11 de São Januário hoje antes do confronto - como havia sido informado pelo Vasco em seu site oficial que seria possível - deram de cara com o guichê fechado. Já os integrantes das organizadas chegaram ao estádio com bilhetes na mão. Por isso, muitas pessoas tentaram adquirir as entradas com os membros das organizadas tricolores.

Em alta até na porta do estádio

Bandeira que era vendida na porta do estádio - Bruno Braz/UOL
Bandeira que era vendida na porta do estádio
Imagem: Bruno Braz/UOL

A popularidade de Daniel Alves é tão grande que até mesmo na porta do São Januário era possível comprar bandeiras que faziam referência ao capitão da seleção brasileira. A peça poderia ser adquirida por R$ 20.

Moral também no campo

Daniel Alves não está em alta apenas com os torcedores. O camisa 10 foi o escolhido pelo técnico Cuca para assumir a braçadeira de capitão do Tricolor paulista na partida de hoje.

Na mira da torcida

Com passagem pelo Vasco, Anderson Martins foi o principal alvo de vaias do torcedor no São Januário. Toda vez que o zagueiro pegava na bola, ele era pressionado pelo público.

Quem foi bem do Vasco

O jovem Talles Magno, de 17 anos, comandou o ataque vascaíno. O jogador correu bastante, deu trabalho para a defesa adversária e ainda fez o primeiro gol da vitória.

Quem foi bem do São Paulo

Tiago Volpi foi, mais uma vez, o ponto positivo na equipe tricolor. O goleiro mostrou segurança e fez importantes defesas.

Quem foi mal do Vasco

Andrey perdeu bolas importantes e acabou sendo substituído no primeiro tempo.

Quem foi mal do São Paulo

Léo Pelé sentiu um pouco a falta de ritmo e não deu sequência nas jogadas.

VAR e a expulsão de Raniel

Anderson Daronco deu o cartão vermelho para Raniel - Thiago Ribeiro/AGIF
Anderson Daronco deu o cartão vermelho para Raniel
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Ainda no primeiro tempo, o São Paulo ficou com um jogador a menos. Aos 32 minutos, Raniel levantou muito a perna em dividida com Richard, que caiu com a mão na cabeça após o lance. Anderson Daronco conferiu a jogada pelo VAR e, depois de quase três minutos de análise, o árbitro decidiu aplicar o cartão vermelho.

Paralisação por causa de homofobia

Aos 19 do segundo tempo, a partida foi interrompida por cerca de 1 minuto. O árbitro Anderson Daronco ouviu gritos homofóbicos no estádio e conversou com Luxemburgo. Tanto o treinador vascaíno quanto jogadores da equipe carioca pediram para a torcida parar. Na sequência, o locutor do estádio ainda disse: "Atenção torcida vascaína. Não vamos gritar cantos homofóbicos para não prejudicar o Vasco."

Mulher passa mal e atendimento é atrapalhado por gol

Uma mulher passou mal na arquibancada de São Januário durante a partida. Os bombeiros foram acionados e, no meio do atendimento, aconteceu o gol de Talles Magno, o que prejudicou o atendimento por conta do empurra-empurra e copos de cerveja atirados para o alto. Ela passa bem.

Desempenho do Vasco

Em casa, a equipe de Luxemburgo não se intimidou com a boa fase do São Paulo e dominou os primeiros instantes da partida. Os cariocas marcaram o Tricolor paulista já no campo de ataque e criaram boas oportunidades. Com o passar do jogo, o Vasco teve um pouco de dificuldade para manter o ritmo, ainda assim, soube aproveitar a vantagem no campo para marcar os gols e garantir a vitória.

Desempenho do São Paulo

O time do técnico Cuca tinha menos volume de jogo na primeira parte do confronto. Não fosse a boa atuação de Volpi, o São Paulo poderia ter levado o primeiro gol. Com uma postura um pouco mais defensiva, a equipe paulista apostava mais nos contragolpes. Na sequência, mesmo com um jogador a menos por causa da expulsão de Raniel, o time ainda criou alguns lances. Na segunda etapa, o Tricolor paulista não resistiu à pressão vascaína. Cuca até tentou mexer em algumas peças, mas não obteve o resultado esperado.

Cronologia do jogo

O Vasco tinha o domínio do jogo no primeiro tempo, mas faltava um pouco mais de objetividade. Quando criava, parava mais nas mãos de Tiago Volpi. Aos 9 minutos, por exemplo, Raul recebeu na área, mas o arqueiro saiu bem e conseguiu fazer a defesa. Aos 32 minutos, os visitantes ainda ficaram com um jogador a menos no campo, quando Raniel foi expulso por dividida com Richard, aos 32 minutos. O Tricolor encaixou a sua melhor oportunidade na etapa inicial no finalzinho, aos 44, quando Everton bateu para a defesa de Fernando Miguel.

No segundo tempo, o Vasco manteve a pressão. A equipe criava mais e foi premiada com o gol de Talles Magno aos 11 minutos. Depois de cobrança de escanteio, Castan fez o desvio e a bola sobrou para Talles Magno, que teve tranquilidade para dominar e mandar para o fundo das redes de Volpi. O jogo ficou mais truncado e o São Paulo, mesmo com algumas alterações, não conseguiu criar. De quebra, os cariocas ainda ampliaram com Fellipe Bastos, que aproveitou o cruzamento de Danilo Barcelos para completar para o gol.

Ficha técnica

Data: 25 de agosto de 2019
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS)
VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Cartões amarelos: Henrique, Richard, Talles Magno, Marrony (Vasco); Léo Pelé e Anderson Martins (São Paulo)
Cartões vermelhos: Raniel (São Paulo)
Gols: Talles Magno aos 11 do 2º tempo; Fellipe Bastos aos 35 do 2º
Público e renda: 20.405 pessoas e R$ 637.879,00

Vasco: Fernando Miguel, Yago Pikachu, Oswaldo Henriquez, Leandro Castan e Henrique (Danilo Barcelos); Richard, Andrey (Rossi), Raul e Marcos Junior (Fellipe Bastos); Talles Magno e Marrony. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

São Paulo: Tiago Volpi; Juanfran, Anderson Martins, Arboleda e Léo Pelé (Everton Felipe); Liziero (Igor Vinícius), Tchê Tchê e Daniel Alves; Everton, Antony (Vitor Bueno) e Raniel. Técnico: Cuca.

Mais Esporte