Topo

Palmeiras muda postura e protege Felipe Melo após 4ª expulsão pelo clube

Felipe Melo disputa jogada com Jean Pyerre em jogo contra o Grêmio - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Felipe Melo disputa jogada com Jean Pyerre em jogo contra o Grêmio Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
do UOL

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

21/08/2019 12h00

Felipe Melo foi expulso pela quarta vez com a camisa do Palmeiras ontem (20), na vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, em jogo de ida das quartas de final da Libertadores (clique aqui e assista aos melhores momentos da partida). Mas ao contrário das ocasiões mais recentes em que o volante levou cartão vermelho, quando ele foi repreendido internamente e até em declarações públicas, desta vez o clube entendeu que não há motivos para cobrá-lo por indisciplina.

O entendimento do técnico Luiz Felipe Scolari sobre o lance foi de que houve exagero do árbitro argentino Patricio Loustau na falta que gerou o segundo amarelo a Felipe Melo. Na jogada, o volante chegou atrasado em Luciano e por isso foi advertido com o segundo cartão, deixando o Palmeiras com um a menos aos 32 minutos do segundo tempo.

Imediatamente após receber o cartão vermelho, Felipe ficou deitado no chão por alguns momentos e depois começou a chorar bastante. Ele foi consolado pelos companheiros antes de deixar o gramado. Depois, explicou que foi às lágrimas porque considerou a expulsão injusta e porque considera a Libertadores uma "obsessão", como diz a música da torcida.

A postura de Felipão de absolver Felipe Melo de culpa no lance contrasta com as duas últimas vezes em que o volante foi expulso. A mais recente foi há apenas 10 dias, no empate por 2 a 2 com o Bahia, pelo Brasileirão. O camisa 30 chegou forte em uma dividida com Lucca e recebeu o vermelho direto. Scolari disse que a ação do árbitro foi justa e que a atitude de Melo "não pode acontecer". Também prometeu uma conversa reservada com o jogador.

A expulsão anterior foi a mais turbulenta da carreira de Felipe no Palmeiras: em agosto do ano passado, aos 3 minutos de jogo, ele entrou com muita força em Cáceres, do Cerro Porteño, e levou o vermelho nas oitavas de final da Libertadores. Felipão não escondeu seu descontentamento com o vacilo do volante e reforçou cobranças a ele a portas fechadas. O diretor de futebol Alexandre Mattos também participou de conversas com o meio-campista na ocasião.

O primeiro cartão vermelho de Melo foi em março do ano passado, no jogo de ida da final do Campeonato Paulista contra o Corinthians. Ele foi expulso no fim do primeiro tempo ao lado do rival Clayson após confusão generalizada que teve um desentendimento entre os dois. Na época, o então técnico palmeirense Roger Machado defendeu Felipe, dizendo que ele havia sido expulso "pelo histórico".

Sem Felipe Melo, um dos principais jogadores do Palmeiras na temporada, Felipão deve apostar em Thiago Santos para o jogo de volta. O treinador é fã do estilo de jogo do reserva, especialmente por sua capacidade de desarme, mas Thiago perde bastante em saída de bola e qualidade de passe na comparação com o titular. A partida decisiva com o Grêmio acontece na próxima terça-feira (27), no Pacaembu.

Mais Esporte