Topo

Primeira brasileira contratada pelo 'Combate Americas' promete fazer história

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

20/08/2019 06h00

Com grande carreira no muay thai, Marília 'Tigresa' Fanta segue invicta desde que iniciou seu caminho no MMA profissional há dois anos. O próximo passo em sua recente trajetória no novo esporte está marcado para acontecer na próxima sexta-feira (23), quando a peso-galo (61 kg) enfrenta Chelsea Chandler em sua estreia pelo 'Combate Americas', no estado de Nevada (EUA).

Apesar da dificuldade inicial encontrada no novo esporte, a atleta afirmou, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, que já se sente completamente adaptada às nuances do Mixed Martial Arts. Primeira brasileira a assinar com a organização, Marília aproveitou ainda para manifestar o seu desejo de evoluir ao lado da entidade e marcar seu nome na história do 'Combate Americas'.

"O começo no MMA foi bem difícil, mas já me sinto adaptada. Quero crescer junto com o evento. Conseguir boas apresentações que me levem ao título. Sou a primeira brasileira na liga e quero fazer história", declarou a atleta, que mora nos EUA e treina na 'American Top Team'.

Em conversa com a reportagem da Ag. Fight, a 'Tigresa' explicou os motivos para a sua baixa sequência de lutas até o momento, que segundo ela não é o ideal para sua carreira. De acordo com a atleta, sua ausência das competições desde julho do ano passado deve-se ao fato de seu evento anterior ser sediado na Ásia, o que dificultava o acerto para suas apresentações. Entretanto, a peso-galo afirmou que, graças ao acerto contratual de três combates com a nova organização, este problema ficou no passado.

"O ideal é competir mais durante o ano. Essa falta de sequência faz um pouco de falta, mas está tudo resolvido. Agora que eu assinei com o 'Combate Americas', eu pretendo fazer mais lutas por ano. Meu último evento foi o 'Heroine FC', que é uma organização asiática, e pela distância ficava um pouco complicado me manter na ativa. Recebi várias propostas para voltar e lutar lá novamente, mas eu queria que a minha carreira acontecesse aqui na América", contou a cearense antes de explicar a origem do seu apelido.

"O tigre é um animal que eu me identifico muito. Sempre gostei bastante. Acho que por conta dessa paixão, algumas pessoas que fazem parte do meu fã clube na internet passaram a me chamar de 'Tigresa' e acabou pegando o apelido", concluiu.

Invicta no MMA profissional, Marília 'Tigresa' Fanta, de 30 anos, estreou no esporte em junho de 2017 com um triunfo por finalização no primeiro assalto contra Ana Nicoly, pelo 'Aspera FC'. No seu segundo combate derrotou Polly Lima no 'Ultra Kickboxing e MMA' por nocaute técnico, via interrupção médica. Em sua última apresentação, pelo 'Heroine FC', a cearense nocauteou a chinesa Yue Tang em julho de 2018.

Mais Esporte