Topo

Medalhões que estavam em baixa dão resposta positiva em estreia de Ceni

do UOL

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

19/08/2019 04h00

Rogério Ceni estreou com o pé direito no Cruzeiro. Em seu primeiro jogo no novo clube, o técnico viu sua equipe jogar bem e vencer o líder Santos por 2 a 0, além de sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O triunfo também foi para veteranos do elenco que não vinham bem. São os casos de Fred e Thiago Neves, que fizeram as pazes com o torcedor e agora vivem a expectativa de retomar protagonismo.

Assim como tem acontecido após a Copa América, Fred começou a partida no banco de reservas. Mas o atacante ganhou uma chance ainda aos 24 minutos do primeiro tempo, deixando o time mais ofensivo após o Santos ficar com um a menos. No primeiro tempo, o centroavante recebeu de Thiago Neves e mostrou oportunismo ao finalizar rasteiro e vencer o goleiro Éverson. Com isso, encerrou jejum de 16 jogos sem balançar as redes.

"Senti um alívio muito grande. Por algum tempo eu meio que me perdi. Quando eu saí do time, eu dei uma desanimada, foi praticamente a primeira vez que aconteceu comigo, mas eu aprendi com isso. Queria agradecer à torcida e pedir desculpa pelos jogos que eu fiquei sem fazer gol", desabafou o atacante, em entrevista ao canal Premiere.

Thiago Neves também teve atuação inspirada. Após dar a assistência para Fred no primeiro tempo, o meia foi presenteado na etapa final, recebendo do atacante e finalizando de fora da área para dar números finais à partida. Além do gol, o se destacou também pela organização das jogadas e pela disposição para ajudar o time, jogando até como segundo volante após a saída de Dodô.

No momento conturbado do Cruzeiro, Thiago é um dos mais cobrados. Recentemente, passou em branco na derrota para o Atlético-MG e também esteve foi discreto no revés para o Internacional, pela Copa do Brasil.

"Eu joguei muitas vezes contra o Thiago Neves e sei da capacidade que ele tem de decidir jogos. Ele sabe deixar jogadores na cara do gol. Eu disse que preciso dele. Para sair desse momento que o Cruzeiro se encontra, ele é fundamental. E só carrega essa cobrança os jogadores diferentes. E ele é diferente", elogiou o técnico Rogério Ceni.

Além da dupla, outros jogadores ainda tentarão resgatar o bom futebol sob o comando de Rogério Ceni. Contra o Santos, o lateral Edilson não atuou por estar suspenso, mas também enfrenta forte rejeição da torcida. O mesmo acontece no lado oposto com Egídio, que já começa a ser questionado no time titular.

"Todos têm lugar cativo no time, basta demonstrar no treinamento. A gente não pode apagar as boas lembranças desses caras que escreveram história do Cruzeiro por causa de um momento ruim", encerrou o treinador.

Mais Esporte