Topo

Teoria dos 17 titulares: Corinthians se mantém em alta mesmo mutante

do UOL

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

18/08/2019 04h00

O Corinthians não perde há nove jogos. Desde a retomada do Campeonato Brasileiro e da Copa Sul-Americana após pausa para disputa da Copa América, são três empates e seis vitórias, incluindo os 2 a 0 de ontem contra o Botafogo. Neste período, o técnico Fábio Carille usou cinco escalações e 24 jogadores diferentes, em rodízio do elenco que poderia assustar o torcedor, mas que na verdade está dando resultado. Foi assim que nasceu a "Teoria dos 17 titulares".

"É porque hoje eu não tenho só 11", explicou o técnico Fábio Carille, logo após a partida de ontem, na Arena Corinthians.

Durante as três semanas de treinos na pausa para a Copa América, o treinador identificou pontos fortes e carências do time que, segundo ele, não fez um primeiro semestre dentro das expectativas, mesmo com a conquista do título do Paulistão. Então, Carille passou a fazer uma espécie de rodízio no grupo para potencializar as características de alguns jogadores diante de determinado adversário e não ser prejudicado pelas deficiências técnicas de outros.

Boselli ou Vagner Love?

Boselli, por exemplo, foi titular contra Fortaleza, Goiás e Botafogo e fez gols em todos estes jogos. Contra times que tendem a se fechar mais contra o Corinthians ou que tenham reconhecida força na bola parada, Carille acha importante a presença de área do argentino - Gustagol já corre por fora na disputa. Enquanto isso, Vagner Love, que começou jogando as outras partidas deste período, é aposta em jogos de transição rápida ao ataque, quando sua velocidade e movimentação podem fazer diferença.

Sornoza ou Mateus Vital?

Outra troca constante é entre Sornoza e Mateus Vital. O equatoriano foi titular em cinco dos nove jogos da sequência invicta, enquanto o concorrente começou jogando quatro vezes. A ideia é ter Sornoza em jogos em que o Corinthians precisa ficar mais com a bola no pé ou quando jogadas de bola parada sejam fundamentais, já que o meia é ótimo cobrador de faltas. Com Vital, o meio-campo fica mais solto, com possibilidade de dribles e saídas rápidas.

Clayson ou Everaldo?

Às vezes também há mudanças causadas por desgaste físico ou planejamento de temporada. Contra o Botafogo, Everaldo foi escalado porque não poderia jogar na próxima quinta-feira na Copa Sul-Americana (ele já havia sido inscrito pelo Fluminense). "As escolhas se fazem muito pela sequência. Clayson hoje é titular do time, mas é o único jogador de um contra um do lado esquerdo para quinta-feira, porque não tenho o Everaldo. Então, eu não posso correr risco de acontecer algo com o Clayson. Mudam as características, mas não ideia de jogo. Tenho feito desde a volta, pensando no momento, mais na sequência", explica Carille.

E quem são os 17 titulares?

O time-base do Corinthians neste momento da temporada é o seguinte: Cássio; Fagner, Gil, Manoel e Danilo Avelar; Gabriel; Pedrinho, Júnior Urso, Sornoza e Clayson; Vagner Love. Os outros seis "titulares" são Ralf (recuperado de lesão, na vaga de Gabriel), Ramiro (Pedrinho), Matheus Jesus (Júnior Urso), Mateus Vital (Sornoza), Everaldo (Clayson) e Boselli (Love).

Algum deles merece ser considerado titular?

Resultado parcial

Total de 3589 votos
23,54%
Alan Morici/AGIF
6,44%
Marcello Zambrana/AGIF
0,53%
Daniel Vorley/AGIF
3,26%
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
26,36%
Marcello Zambrana/AGIF
4,35%
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
31,54%
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
3,98%
false
Total de 3589 votos

Mais Esporte