Topo

ESPN rescinde com João Palomino, Juca Kfouri e outros cinco comentaristas

João Luís Carnelossi Palomino foi um dos nomes cortados pela ESPN - Reprodução/YoutubeESPN
João Luís Carnelossi Palomino foi um dos nomes cortados pela ESPN Imagem: Reprodução/YoutubeESPN
do UOL

Beatriz Cesarini e Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

14/08/2019 12h46Atualizada em 14/08/2019 21h34

No fim da manhã de hoje, a ESPN rescindiu contrato com João Palomino, vice-presidente de jornalismo e produção da sede da emissora no Brasil. Além dele, os comentaristas Arnaldo Ribeiro, Claudio Arreguy, Eduardo Tironi, Juca Kfouri, Maurício Barros e Rafael Oliveira, o apresentador João Canalha, a gerente de produção Renata Netto, Stela Spironelli, diretora de arte, e Guilherme Graziano, editor-chefe do canal e do programa "Bola da Vez", tiveram seus vínculos com a televisão encerrados.

O contrato de Juca Kfouri se encerrava no dia 29 deste mês. De acordo com o comentarista e blogueiro do UOL Esporte, a emissora não ofereceu uma renovação e optou pelo término do vínculo.

Em contato com a reportagem do UOL Esporte, a ESPN informou que "passa por transformações para atender aos fãs, acionistas e clientes de esportes".

"A ESPN vive um processo de transformação e adaptação para atender aos fãs, acionistas e clientes de esportes em meio às constantes mudanças no consumo de conteúdo. A reformulação faz parte do planejamento da emissora para o próximo ano que seguirá apostando no conteúdo ao vivo e nos direitos esportivos de futebol, tais como Premier League e La Liga, além das ligas norte-americanas como a NFL, NBA, MLB, NHL entre outras", informou a emissora através de nota oficial enviada ao UOL.

Claudio Arreguy usou seu Twitter para confirmar seu desligamento do canal. "Amigos, como já saiu em posts por aqui, não faço mais parte do time de comentaristas da ESPN Brasil. Saí hoje no meio da leva que arrastou companheiros ilustres. Não desisto do jornalismo raiz, mesmo que o espaço só diminua. Volto à luta e espero em breve anunciar novidades".

João Luís Carnelossi Palomino estava na ESPN Brasil desde a criação do canal em 1995 e apresentou programas como Bate-Bola, Bola da Vez e Linha de Passe. Além disso, participou das coberturas dos Jogos Olímpicos de 1996, 2000, 2004, 2008 e 2012 e das Copas do Mundo de 1998, 2006, 2010 e 2014.

Renata Netto começou na ESPN também em 1995 e atuou dois anos como repórter. Ela deixou o canal, trabalhou na TV Globo e TV Record e retornou em 2001 como editora chefe do núcleo de esportes radicais, função que exerceu por quase 10 anos. Em 2010, se tornou chefe de redação, e em 2013 virou gerente sênior de produção e coordenadora dos canais ESPN Brasil, ESPN e ESPN+.

João Carlos Albuquerque, conhecido como João Canalha, estreou na ESPN em 1995 no programa "Limite". Em 2000, ele deixou o canal e retornou cinco anos depois para apresentar o Bate Bola 1ª Edição. Até o momento, o jornalista era o comandante do Bola da Vez e, esporadicamente, comandava o Futebol Na Veia, antigo Bate-Bola na Veia.

Arnaldo Junqueira de Souza Ribeiro chegou na ESPN em 2005 depois de passar por veículos como o jornal "O Estado de S. Paulo" e a revista "Placar". Na emissora, o jornalista deu seu pontapé como comentarista do Campeonato Argentino.

Eduardo Tironi começou no canal em 2012 como editor-executivo da sucursal no Rio de Janeiro. Em 2014, foi transferido para São Paulo e permaneceu com o mesmo cargo até hoje. Rafael Oliveira estava na ESPN desde julho de 2013.

Zé Elias diz que imitação rendeu bronca na ESPN

UOL Esporte

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado anteriormente, foram demitidos cinco jornalistas da ESPN, e não cinco comentaristas - apenas três deles ocupavam o cargo. O erro foi corrigido.

Mais Esporte