Topo

Éder Aleixo ganha espaço e vira "braço direito" de treinador do Atlético

Rodrigo Santana, técnico do Atlético-MG, ao lado de Éder Aleixo (centro) e Adilson (à direita) - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Rodrigo Santana, técnico do Atlético-MG, ao lado de Éder Aleixo (centro) e Adilson (à direita) Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
do UOL

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

14/08/2019 04h00

O Atlético-MG dá cada vez mais espaço para Éder Aleixo no futebol profissional. Assistente da comissão técnica fixa do clube desde o início do ano passado, ele é peça-chave no trabalho de Rodrigo Santana na Cidade do Galo.

Ex-jogador do clube nas décadas de 1980 e 1990, Éder contribui diretamente na forma de atuar do time. O ídolo da torcida auxilia atletas desde a forma de se posicionar em campo até em questões de disciplina.

O caso mais emblemático foi no ano passado, quando teve que aconselhar Róger Guedes em relação ao seu comportamento extracampo. O atacante, hoje no Shandong Luneng, da China, viveu momentos complicados na Cidade do Galo. Com fama de 'bad boy' no período de jogador, ele foi preponderante para a mudança de postura do jogador.

A linguagem 'boleira' é vista como um trunfo no departamento de futebol. É quase unanimidade que Éder consegue ter influência sobre os atletas graças à sua forma de conversar com o elenco.

Mas não é só isso que o 'Bomba', como é conhecido, faz em seu trabalho diário em Vespasiano, sua cidade natal e onde fica o centro de treinamentos atleticano. No dia a dia, ele costuma contribuir com conceitos técnicos do treino de Rodrigo Santana. A ideia é que os jogadores o tenham como referência, sobretudo pelo sucesso obtido na carreira.

"Há vários profissionais ajudando o Rodrigo Santana no dia a dia do Atlético. Nós trouxemos a experiência do Éder [Aleixo] para o cotidiano dos jogadores, o deixando cada vez mais inserido no processo de preparação", disse Rui Costa em entrevista ao UOL.

A inserção de Éder no processo de preparação diária do Atlético o deixa ainda mais próximo dos atletas. O auxiliar é cena frequente na roda de altinha dos jogadores durante o aquecimento do treinamento.

Mais Esporte