Topo

Endividado, Boris Becker arrecada R$ 3,2 milhões em leilão de troféus

BRITTA PEDERSEN/EFE
Dívidas de ex-tenista podem chegar às 50 milhões de libras esterlinas (R$ 236,7 milhões) Imagem: BRITTA PEDERSEN/EFE

Da AFP, em Londres

2019-07-11T21:18:22

11/07/2019 21h18

O leilão dos troféus e lembranças pessoais de Boris Becker rendeu 765 mil euros (mais de R$ 3,2 milhões), uma soma destinada a abater uma parte de suas dívidas, anunciou hoje o administrador judicial de insolvência, encarregado de vender os ativos da ex-estrela do tênis alemão.

A venda incluía 82 artigos, entre medalhas, troféus, raquetes, relógios, fotografias e outros objetos pessoais. O leilão começou no dia 27 de junho e terminou nesta quinta, reunindo a 495 participantes de 32 nacionalidades diferentes.

Uma réplica da taça de prata do US Open, feita pela joalheria Tiffany por sua vitória em 1989 sobre Ivan Lendl, foi a que conseguiu a maior oferta (167 mil euros, mais de R$ 700 mil), indicou em um comunicado a empresa londrina Smith & Williamson, que administra o processo de insolvência de Becker.

Segundo um de seus responsáveis, Mark Ford, a quantia das dívidas de Boris Becker pode chegar às 50 milhões de libras esterlinas (R$ 236,7 milhões).

O tricampeão de Wimbledon, que hoje tem 51 anos, declarou falência em 2017. Em junho de 2018, interrompeu no último momento o leilão do seu espólio ao invocar uma suposta imunidade diplomática.

O ex-número 1 mundial havia sido nomeado pelo presidente da República Centro-Africana como oficial de ligação à União Europeia para assuntos culturais, esportivos e humanitários do país africano. Mas o governo do país africano reagiu e disse que o passaporte que estava em posse de Becker era falso e procedente de um lote de "passaportes vazios que foram roubados".

Becker havia encerrado este episódio em dezembro, se recusando a reivindicar a imunidade durante uma audiência em um tribunal londrino especializado em casos de insolvência.

O ex-tenista teve problemas legais por dívidas não pagas com a justiça espanhola referentes às obras de sua casa em Maiorca e com a justiça suíça, por não ter pago o padre que celebrou seu casamento em 2009.

Em 2002, a justiça alemã o condenou a dois anos de prisão com adiamento do cumprimento da pena e a 500 mil euros de multa devido aos 1,7 milhões de euros que deve em impostos.

Boris Becker está atualmente ligado a atividades relacionadas ao tênis, especialmente como comentarista.

Mais Esporte