Topo

Barraco com empresário de Caju termina com empurrão em presidente do Santos

Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC
do UOL

Marcello De Vico e Ricardo Perrone

Do UOL, em Santos e São Paulo

2019-07-11T19:03:54

11/07/2019 19h03

Durante uma discussão com o empresário do jogador Caju, Anderson Francisco, o presidente do Santos, José Carlos Peres, levou um empurrão e se desequilibrou em frente a uma das entradas da Vila Belmiro, na tarde de hoje (11). De acordo com dois relatos ouvidos pelo UOL Esporte, o dirigente chegou a cair em cima de uma moto, mas não se machucou. Por meio de sua assessoria de imprensa, o cartola, no entanto, nega a agressão, mas não a discussão.

O agente deu detalhes sobre o entrevero, porém, sem responder claramente se agrediu o desafeto. "Houve mesmo a discussão, houve mesmo o bate-boca, se não fossem os seguranças (de Peres) tinha ficado pior mesmo. Houve, sim, um princípio de tumulto que foi minimizado pela presença dos seguranças dele. Não fossem os seguranças, ia sair coisa pior", afirmou Francisco.

O empresário ainda prometeu mais. "Eu vou lá para a porta da Vila e vou ficar lá de novo, até aparecer gente para resolver o problema. Ou se sair alguém de lá que resolve, eu vou pegar e vou para cima de novo para resolver", declarou.

O barraco aconteceu porque Peres não aceita vender Caju para o Braga, de Portugal. O agente fala em descaso por parte do cartola. Segundo fonte ligada ao dirigente, a oferta foi de U$ 200 mil e o presidente a considerou inaceitável. Porém, o empresário fala em valor maior. Ele diz que age para não lesar o Santos, já que o jogador ficará sem contrato em dezembro e já pode assinar pré-contrato com outro clube e sair de graça em janeiro.

"Estou tendo reuniões durante toda a semana para não prejudicar o Santos. Não tinha dinheiro (na negociação), eu consegui, 'consegue 700 mil euros', eu consegui 500 mil euros, abrimos mão... Já tem operação de o Santos estar economizando e ele pega e me deixa 5 horas esperando, fala que está com um p... problema, fala que tem reunião, que não vai conseguir atender... Aí a gente é atendido por outra pessoa, numa sala de vidro de reunião, e vê ele passando dando risada e atender a pessoa que chegou antes de nós. O cara está de sacanagem. Quer 30% da futura venda do Caju para o Braga. O cara não tem mais contrato. Ele tem que respeitar as pessoas. Não respeita ninguém. Faz o que quer com todo mundo. Ele é o presidente do Santos e eu sou o empresário do Caju, ele tem que me respeitar também", disparou Francisco.

Mais Esporte