Topo

Como Arena do Grêmio quer melhorar campo para jogo da seleção na C. América

Reprodução
Foto mostra gramado da Arena um dia depois de Qatar x Argentina, pela fase de grupos Imagem: Reprodução
do UOL

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

2019-06-25T04:00:00

25/06/2019 04h00

A Arena do Grêmio prepara uma força-tarefa em seu gramado para receber a seleção brasileira, quinta-feira (27), no quinto jogo do estádio na Copa América. Depois das críticas públicas de Luis Suárez, Lionel Messi e vistoria de Tite o campo de jogo é centro das atenções antes de a bola rolar em Porto Alegre. Para diminuir os prejuízos admitidos pela administradora, a estratégia envolve trabalho durante a madrugada e corte diferente.

O protocolo de manutenção já foi alterado depois da vitória da Argentina em cima do Qatar, no domingo.

Desde o início da Copa América em Porto Alegre, as seleções evitam treinamentos na Arena. Essa rotina já é reflexo das condições do gramado, que não respondeu como o esperado às intervenções realizadas no primeiro semestre.

O novo procedimento visa dar mais fôlego ao solo e grama de olho em recuperação. A regra de conservação do gramado consiste em cortes antes e depois dos jogos. A poda em duas datas ajuda no crescimento da grama, mas com o atual estado a intervenção logo depois do apito final de domingo foi suspensa.

O Grêmio observa o quadro atual com extrema atenção, pois já reclamou publicamente várias vezes. No final do ano passado, a administradora do estádio trocou completamente o gramado de olho na Copa América e reiterou esmero para ajustar as condições de jogo.

Para quinta-feira, o gramado receberá adubo em duas etapas. Já passou por processo de limpeza dos tufos que saltaram. Haverá tratamento com lâmpadas que simulam a luz solar - vital no processo de fotossíntese. Mas o corte da grama será adiado até o horário limite.

A Conmebol determina que o estádio - e o campo, por consequência, sejam entregues seis horas antes de a bola rolar. Essa determinação já forçou corte no início da manhã, mas desta vez haverá atuação horas mais cedo. O corte a ser realizado também será diferente.

A poda habitual sempre é feita com 22 milímetros de altura, dando margem para crescimento. Para melhorar a condição visual e de jogo, em medida de contingência, o cortador ficará fixado em 26 milímetros, uma diferença pequena e que ainda assim é vista como um dos remédios para o momento.

A área mais prejudicada do gramado da Arena do Grêmio, neste momento, é no meio-campo. Ali, é possível visualizar a faixa de areia que fica em uma camada inferior e serve de suporte. O estado da região centro do campo também é consequência da estratégia usada às vésperas da Copa América.

Os carrinhos com lâmpadas foram concentrados nas áreas, especialmente no setor norte. Ali, o relato é de que o gramado apresenta boas condições. As lâmpadas foram compradas pela Arena Porto-Alegrense em 2013, meses após a inauguração do estádio e confirmação de problemas de iluminação natural. O equipamento foi importado da Noruega e reproduz 25% da luz solar. Por isso, o carrinho de 15 metros fica mais de 10 horas em cada faixa do gramado que precisa ser tratada.

Mais Esporte