Topo

Yotún diz que Neymar faz falta, mas destaca qualidade do elenco do Brasil

2019-06-20T15:58:00

20/06/2019 15h58

São Paulo, 20 jun (EFE).- O meia Yoshimar Yotún, titular da seleção peruana que enfrenta o Brasil no sábado, partida que vale a classificação como o líder do grupo A da Copa América, analisou o elenco convocado por Tite e falou sobre a ausência de Neymar.

"Neymar faz muita falta ao Brasil, mas nós enfrentaremos toda a seleção do Brasil, que tem jogadores de grande nível", disse Yotún em entrevista coletiva após o treino realizado pela 'Blanquirroja' no Pacaembu, em São Paulo, o primeiro antes de enfrentar os anfitriões.

Yotún, conhecido no Brasil pela passagem pelo Vasco, destacou que o duelo de sábado será difícil, mas que o Peru entrará em campo para buscar os três pontos.

Como inspiração, o meia citou a vitória sobre a seleção brasileira por 1 a 0 na Copa América Centenário, disputada em 2016 nos Estados Unidos, resultado que provocou a eliminação precoce da equipe comandada à época por Dunga, o que custou o cargo do técnico.

"Foi uma partida muito linda e tomara que no sábado termine como nos Estados Unidos", disse o meia, reconhecendo que o gol marcado por Raúl Ruidíaz foi polêmico.

O Peru desembarcou em São Paulo na noite de ontem e já foi ao campo do Pacaembu na manhã de hoje. O único desfalque da atividade foi o zagueiro titular Carlos Zambrano, que está se recuperando de "fadiga muscular" e pode não jogar contra o Brasil.

"Carlos está muito melhor. É um jogador muito importante para a seleção, mas se não jogar temos outros para substituí-lo sem nenhum problema", garantiu Yotún.

O ex-jogador do Vasco também falou sobre sua versatilidade. Lateral de origem, Yotún tem sido aproveitado pelo técnico Ricardo Gareca como meia pelo lado esquerdo.

"Sou um canal entre a defesa e o ataque, pela confiança que o professor Gareca me dá, mas ultimamente não estou avançando como vinha fazendo, em parque por que os rivais estudam minhas idas", analisou o jogador.

Para Yotún, será importante manter essas variações durante o jogo contra o Brasil. Segundo ele, quando a seleção peruana mostrou mais mobilidade, conseguiu jogar melhor, como na vitória sobre a Bolívia por 3 a 0, na última rodada do grupo A. E, sem a movimentação necessária, não conseguiu se impor e só empatou sem gols contra a Venezuela.

Yotún também falou sobre a baixa presença de público nos estádios da Copa América, mas não quis entrar na polêmica sobre preços caros demais para os torcedores.

"Sempre é muito bom jogar com estádios cheios, como podemos ter contra o Brasil, mas sentimos que a torcida peruana está com uma presença muito grande", ressaltou.

Brasil e Peru estão empatados com quatro pontos no grupo A da Copa América, mas os comandados de Tite ocupam a primeira posição por ter melhor saldo de gols. Quem vencer o duelo da Arena Corinthians do avança para as quartas de final como líder da chave.

Em caso de empate, as duas seleções ficarão de olho na partida entre Venezuela e Bolívia. Como a 'Vinotinto' tem dois pontos, uma vitória a colocaria ao lado de Brasil e Peru na ponta da grupo, todos empatados com cinco pontos cada. A ordem da tabela dependeria do placar do jogo, que será disputado no Mineirão, também no sábado. EFE

Mais Esporte