Topo

De olho no cinturão, Volkanovski provoca Holloway: "Sou uma péssima luta para ele"

Ag. Fight

2019-06-19T07:00:57

19/06/2019 07h00

Desde que venceu José Aldo por decisão unânime no UFC Rio, em maio, Alexander Volkanovski era apontado pela mídia especializada como o próximo desafiante ao cinturão peso-pena (66 kg) da liga. No entanto, alguns dias após o card realizado no Brasil, o Ultimate surpreendeu e escalou Frankie Edgar para tentar destronar o rei da categoria, Max Holloway. E, apesar de não ter garantido seu 'title shot', o australiano segue confiante que será uma pedra no sapato do campeão havaiano.

Durante participação no programa 'The MMA Hour', Volkanovski destrinchou um possível confronto diante de Max e afirmou por que seria um adversário que tiraria o sono do campeão. O australiano destacou que suas virtudes dentro do octógono são extremamente efetivas contra lutadores que possuem o estilo de Holloway.

"Ele vem para cima e não bate tão pesado, ele imprime muito volume, mas se jogar apenas volume em mim, você vai receber de volta, e será pesado e mais poderoso. Ainda tem o meu wrestling para ele se preocupar, dentre outras coisas. Tenho muitas ferramentas que ele precisa ficar alerta. É uma luta muito perigosa para ele. Vamos fazer isso acontecer", detalhou Alexander, antes de fazer um apelo para que o combate saia do papel.

"É só eu fazer meu jogo. Olha, ele é um estrategista, ele sempre anda para frente, então ele meio que faz o trabalho por mim. Por isso sou uma luta ruim para ele, realmente acredito nisso. Eu deveria lutar contra o Max Holloway, com certeza eu mereço essa chance. Seria um combate daqueles, tenho certeza que o mundo quer ver isso", completou o atual número 1 do ranking.

Um dos pesos-penas mais dominantes da história, Holloway recentemente subiu para os leves (70 kg) para tentar se tornar bicampeão do Ultimate, mas sem sucesso. E, de acordo com Volkanovski, o revés do havaiano diante de Dustin Poirier só deixou evidente que ele é um atleta que pode ser batido, assim como qualquer outro.

"Sempre soube que ele poderia ser derrotado. Assim como sempre soube que era um adversário ruim para ele. Todos achavam que ele era imparável - o que não julgo, obviamente, porque ele é incrível, muito respeito a ele - mas eu sempre acreditei que ele não era invencível. Sejamos realistas: eu tenho gás para dias de luta e serei intenso o tempo todo, então sou uma péssima luta para ele, acredite", garantiu o australiano.

De todo modo, Volkanovski estará atento no dia 27 de julho para o confronto entre Max e Edgar, no UFC 240, no Canadá. Afinal de contas, pelo seu retrospecto e posição no ranking, a tendência é que o australiano encare o vencedor desse duelo em uma disputa de cinturão no futuro.

Mais Esporte